Após mais de mil assaltos a ônibus, Pernambuco aposta em denúncias por celular

Sub comandante da PM, Coronel Adalberto Freitas, secretário das Cidades de PE, Francisco Papaléo, e o chefe da Polícia Civil, Antônio Barros (Foto: Thays Estarque/G1)

 

 

 

 

Com o aumento no número de assaltos a ônibus no Grande Recife, o governo resolveu lançar um conjunto integrado de ações na tentativa de diminuir a incidência dos crimes. Entre as medidas adotadas, estão um novo formato de Boletim de Ocorrência (B.O), o monitoramento da frota interligado com o Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods) e um aplicativo para smartphone que alertará a polícia, em tempo real.

De acordo com os órgãos presentes, foram registrados, no período de janeiro a outubro deste ano, 1.033 roubos a ônibus no estado. No mesmo período de 2015, foram 704.

A ação, denominada “Plano Estadual de Enfrentamento aos Assaltos a Ônibus”, foi divulgada nessa sexta-feira (11) no Centro Integrado de Comando e Controle Regional, bairro de São José. Ela foi apresentada pelo secretário das Cidades de Pernambuco, Francisco Papaléo, e representantes das polícias civil e militar, do Consórcio Grande Recife e do Detran-PE.

Passando de 18 para 24 itens para preenchimento, o novo formato de B.O visa descobrir melhor as áreas com maior incidência de assaltos. Agora, será necessário informar o local de embarque do bandido e o seu desembarque, além da matrícula e o nome do motorista e do cobrador. O modelo está sendo usado desde de julho deste ano. A idealização das medidas ocorreu em 2015, mas só começaram a ser aplicadas há três meses.

“É necessário saber se há filmagem da ação. Assim fica mais fácil identificar o criminoso e localiza-lo. Perguntamos ainda se aquela pessoa já roubou naquele mesmo percurso. Se sim, é um indicativo de que retornará a cometer o crime. Tudo isso foi pensado para agirmos com mais eficácia. Muitas empresas deixavam de prestar o BO quando a quantia do veículo não era levada. Isso acarretava uma subnotificação. Não queremos isso. Queremos números reais. Agora é obrigatório sempre prestar o boletim”, pontuou o delegado Joel Venâncio, coordenador da força tarefa no âmbito da Polícia Civil.

Tecnologia
Ainda em fase de testes, o aplicativo deve ser disponibilizado aos usuários em 60 dias. Com a plataforma, o passageiro poderá informar, em tempo real, o assalto. A mensagem será enviada ao sistema de monitoramento do Ciods, que encaminhará uma viatura para acompanhar o coletivo e efetuar a prisão dos suspeitos. O aplicativo será gratuito e disponível para IOS e Androide. Ele ainda não tem nome.

“A gente consegue, com o monitoramento do Ciods, identificar onde estão os ônibus e, com o rastreamento das viaturas da Polícia Militar, podemos identificar qual está mais próxima. O tempo resposta a uma abordagem desses meliantes vai ser muito melhor”, acredita o subcomandante da Polícia Militar, cel. Adalberto Freitas.

Assim como o aplicativo, os ônibus da Região Metropolitana do Recife também serão monitorados pelo Ciods. Dos cerca de 3 mil coletivos, 1.941 já receberam o dispositivo de monitoramento. O prazo é que toda a frota esteja com o dispositivo em até 60 dias.

“Nós já temos todo o detalhamento de onde esses crimes ocorrem. Já estamos há três meses aplicando essas ações e percebemos uma redução. Nós notamos também que esses crimes são feitos pelas mesmas pessoas. Poucas pessoas que cometem vários assaltos. Pegamos todos esses dados para iniciarmos agora um combate mais eficiente aos assaltos a ônibus”, disse Francisco Papaléo.

As empresas ainda têm quatro meses para trocarem todo o equipamento de filmagem que estiver com baixa resolução. Segundo o diretor de tecnologia do Consórcio Grande Recife, Fernando Guedes, isso representa uma fatia de 40% das câmeras em circulação na RMR.

“As empresas que não se adequarem terão que tirar aqueles veículos com câmeras de baixa resolução de circulação. O sistema de monitoramento dos ônibus conta com quatro câmeras e um dispositivo de rastreamento. No futuro, estamos analisando a possibilidade de integrar o gravador ao nosso computador para transmitir, em tempo real, o que acontece nos ônibus”, encerrou.

 

Do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>