Bahia e Sport decidem Copa do Nordeste na Fonte Nova

Resultado de imagem para Bahia x Sport

 

 

 

 

Será encerrada nesta quarta-feira, na Fonte Nova, em Salvador, a edição de 2017 da Copa do Nordeste. Em busca de um título que poderá dar novos ares de confiança para o restante da temporada, estarão frente a frente Bahia e Sport, às 21h45 (de Brasília) da próxima quarta-feira. No primeiro jogo, na Ilha do Retiro, um empate em 1 a 1 manteve a disputa em aberto para o confronto da volta.

Para conseguir celebrar a conquista dentro de casa, o Bahia conta com boas notícias em relação aos atletas relacionados. O meia Régis, um dos principais destaques da temporada e que era dúvida para a partida, aparece entre os relacionados e deve iniciar o jogo como titular. Lucas Fonseca, que também tinha situação incerta, é outro que fica à disposição.

Para o treinador Guto Ferreira, o título seria a consequência de um projeto que vem sendo levado a sério dentro do clube, e premiaria o trabalho que vem sendo feito por comissão e diretoria.

“A busca é de um Bahia forte sim. O planejamento foi para isso. O título para a instituição neste momento é de suma importância para fortalecer o que a direção vem fazendo. Toda esta movimentação, esta qualificação de trabalho feito no Bahia se efetiva a partir de que os resultados se firmam. E um resultado como este tem tudo para chancelar o que tem sido feito”, comentou o técnico.

No lado do Sport, que tem a missão de buscar o título longe de seus domínios após ficar só no empate no Recife, fica o apoio de quem ficará torcendo em Pernambuco. No embarque para Salvador, o elenco foi ovacionado pela torcida no aeroporto. Clima que deixa o grupo ciente da relevância carregada pela partida, como comentou o técnico Ney Franco.

“Sabemos da importância desse momento e a oportunidade que todos nós temos como profissionais de deixar o nosso nome no clube com o título”, afirmou o treinador, demonstrando um sentimento de responsabilidade que também é compartilhado também entre os atletas.

“E jogo para zero de erro. Temos que evitar os erros atrás para dar tranquilidade ao time de ir buscar os gols lá na frente”, declarou o zagueiro Durval.

Na final, o Sport poderá contar com o retorno do lateral-esquerdo Mena. O chileno havia se lesionado no início do mês na Copa Sul-Americana e estava de fora desde então, mas será presença no jogo desta quarta-feira.

FICHA TÉCNICA

BAHIA X SPORT 

Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 24 de maio de 2017, quarta-feira

Horário: 21h45 (Brasília)

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)

Assistentes: Esdras de Lima Albuquerque (AL) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL)

BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Armero; Edson, Juninho (Renê Júnior) e Régis; Zé Rafael, Allione e Edigar Junio.

Técnico: Guto Ferreira

SPORT: Magrão; Matheus Ferraz, Henriquez e Durval; Everton Felipe, Ronaldo, Fabrício, Diego Souza e Mena; André e Rogério.

Técnico: Ney Franco

 

Da ESPN

Em Brasília, Secretário de Esportes de Serra Talhada busca recursos para reforma do Pereirão

Imagem relacionada

 

 

 

 

O Secretário de Esportes de Serra Talhada, Ginclécio Oliveira, tem agenda positiva marcada para o fim da tarde desta quarta-feira (17) em Brasília.  Ao falar com o blogueiro Júnior Campos, Gin Oliveira adiantou que tem um encontro marcado com o Deputado Federal Kaio Maniçoba – PMDB,  onde irá tratar com o mesmo, o assunto de uma emenda parlamentar para reforma e ampliação do Estádio Municipal Nildo Pereira de Menezes, o Pereirão.

O secretário está a pouco tempo à frente da pasta de esportes do município, mas já dá sinais de boas movimentações para o desenvolvimento esportivo da cidade.

Via Júnior Campos

Arbitragem de vídeo decide e Salgueiro empata com o Sport na final

Foto: Diego Nigro/JC IMagem

 

 

 

 

Em jogo marcado pelos erros no ataque do Sport e pela postura defensiva do Salgueiro, coube ao auxílio da arbitragem de vídeo, inédita no Brasil, trazer a emoção para o primeiro duelo da final do Pernambucano neste domingo, na Ilha do Retiro. Nos minutos finais, o árbitro José Woshington marcou pênalti para o Carcará e consultou o recurso da tecnologia, confirmando a penalidade logo em seguida. Jean Carlos bateu e foi o autor do primeiro gol no Brasil com auxílio do vídeo. Foi o que decretou o empate em 1×1 contra o Leão. André marcou para os rubro-negros no primeiro tempo.

Com isso, a taça do Estadual está aberta. O empate não favorece ninguém, enquanto que quem vencer leva no segundo jogo. A volta, contudo, só ocorre daqui 42 dias, no Cornélio de Barros, em Salgueiro. Enquanto isso, o Sport tem as disputas da Copa Sul-Americana, Série A, Copa do Brasil e Copa do Nordeste no meio do caminho. Já o Salgueiro começará a focar na Série C. Ou seja, daqui para lá, muita coisa pode mudar.

DEFESA CONTRA ATAQUE

O duelo entre rubro-negros e sertanejos foi marcado por um embate entre ataque e defesa no gramado. Jogando fora de casa, o Carcará optou por ser cauteloso e pouco saiu para agredir o adversário. Fora uma bola no travessão no segundo tempo, o Salgueiro mal ofereceu perigo ao goleiro Magrão. O time do técnico Evandro Guimarães preferiu ficar lá atrás e deu quase que toda a posse de bola para o Sport, que foi ao ataque naturalmente.

Sport, André

O Leão, contudo, encontrou muitas dificuldades para criar. Esbarrou principalmente no ferrolho salgueirense pelo meio. Tinha horas que nada mais que todo o time visitante estava lá atrás. Isso obrigou o Sport a rodar mais a bola, variando de um lado para outro. As laterais foram as principais armas dos rubro-negros, principalmente com Mena no lado esquerdo.

Nem mesmo o gol do Sport mudou o panorama da partida. O Salgueiro continuou atrás na aposta de se segurar na defesa. Já o Leão seguiu com maior posse de bola e trabalhando pelas laterais. O ímpeto dos donos da casa, todavia, foi diminuindo com o passar do tempo. Mais parecia que o resultado simples era o bastante para o Leão, que jogou quase todo o segundo tempo em ritmo lento e sem forçar tanto o Salgueiro. Convém destacar também a falta de um poder criativo maior já que os rubro-negros não tiveram Diego Souza, lesionado.

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

A postura defensiva do Salgueiro e a maresia do Sport em alguns momentos deixou a partida sonolenta, para não dizer ruim. O cenário só mudou um pouco nos minutos finais, quando as duas equipes esboçaram maior vontade e até encontraram maiores espaços. Foi aí que entrou o recurso do vídeo em penalidade marcada nos minutos finais. A tecnologia foi consultada e confirmou a marcação de José Woshington. Jean Carlos marcou o gol e deu números finais ao confronto.

FICHA DA PARTIDA – SPORT 1X1 SALGUEIRO

Sport: Magrão; Samuel Xavier (Raul Prata), Matheus Ferraz, Durval e Mena; Ronaldo, Fabrício, Rithely (Fábio) e Everton Felipe (Lenis); Rogério e André. Técnico: Ney Franco.

Salgueiro: Mondragon; Marcos Tamandaré, Luiz Eduardo, Ranieri e Daniel ; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Toty e Valdeir; Álvaro (Jean Carlos) e William Lira. Técnico: Evandro Guimarães.

Pernambucano (final). Local: Ilha do Retiro, Recife (PE). Árbitro: José Woshington da Silva (PE). Assistentes: Marlon Rafael Gomes de Oliveira e Fabrício Leite Sales (ambos de PE). Gols: André (SPT) aos 27 minutos do 1º tempo; Jean Carlos (SAL) aos 54 do 2º. Cartões amarelos: Mongragón (SAL), Samuel Xavier (SPT), Rogério (SPT), Rithely (S), Matheus Ferraz (SPT) e Raul Prata (SPT). Público: 22.757. Renda: R$ 501.176.

 

Do Blog do Torcedor

Sport e Salgueiro começam decisão de mais de 40 dias

Resultado de imagem para sport x salgueiro

 

 

 

 

 

Depois de um campeonato conturbado por confusões de calendários, mandos de campo e arbitragem, o Pernambucano finalmente chega a sua final com Sport e Salgueiro. As duas equipes começam a decisão do Estadual neste domingo, na Ilha do Retiro, a partir das 16h. O campeão, contudo, só será conhecido daqui a 42 dias, no dia 18 de junho, em Salgueiro, em uma coroação dos atropelos da competição.

Mas com ou sem problemas, a final entre rubro-negros e sertanejos vale taça em uma final inédita entre as duas equipes. O ineditismo pode ficar ainda maior caso o Carcará leve o título, que nunca foi para o interior de Pernambuco. Só que para isso, o Salgueiro terá que superar um Leão, que pode não ter dado muita importância para o Estadual, mas não vai abrir mão da sua 41º conquista tão fácil.

Outro aspecto novo no confronto entre os dois times será o caráter mais “sério” dos jogos decisivos. Isso porque no Hexagonal do Título as duas equipes fizeram jogos mornos. Em Salgueiro, o Sport foi com o time reserva e pouco fez para agredir um adversário que ainda buscava seu melhor ritmo, mesmo que estivesse com os titulares. Já na Ilha do Retiro, os rubro-negros foram com o sub-20 contra um desinteressado Carcará.

LEIA MAIS:
> Diego Souza vetado contra o Salgueiro e dúvida para próximos dois jogos

> Hiato entre as duas finais do Pernambucano desagrada André

TIMES

As duas equipes não devem ter tanto mistério no que diz respeito aos times que irão entrar em campo. O Sport não contará com o meia Diego Souza e o zagueiro Ronaldo Alves, machucados, mas já tem os substitutos definidos, Everton Felipe e Henríquez respectivamente. Já o Salgueiro não deve mexer tanto na base que vem jogando nos últimos compromissos.

“Com certeza será um jogo muito importante para o Sport. Apesar da distância de um jogo para outro, temos que pensar na partida de domingo (hoje). Precisamos aproveitar as chances para fazer um bom resultado para ficarmos perto da conquista do Pernambucano, que faz parte das pretensões do Sport na temporada”, disse o técnico Franco.

“Temos todos os atletas a disposição. Basicamente, é a mesma equipe. Podemos, porém, alterar uma ou duas posições. Uma final com uma equipe desse nível tem que ter todas atenções, toda a concentração possível para esse jogo, principalmente no setor defensivo. Não podemos descuidar”, alertou o técnico sertanejo Evandro Guimarães.

OLHO NO APITO

Um atrativo da partida será a presença do árbitro de vídeo na Ilha do Retiro. José Woshington terá o auxílio de câmeras para tirar dúvidas sobre lances polêmicos como a entrada da bola no gol e a marcação de pênaltis. Será a primeira vez que o recurso da tecnologia será feito no Brasil.

FICHA DA PARTIDA – SPORT X SALGUEIRO

Sport: Magrão; Samuel Xavier, Henríquez, Durval e Mena; Ronaldo, Fabrício, Rithely e Everton Felipe; Rogério e André. Técnico: Ney Franco.

Salgueiro: Mondragon; Marcos Tamandaré, Luiz Eduardo, Ranieri e Daniel ; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Toty e Valdeir; Álvaro e William Lira. Técnico: Evandro Guimarães.

Pernambucano (final). Local: Ilha do Retiro, Recife (PE). Horário: domingo, às 16h. Árbitro: José Woshington da Silva (PE). Assistentes: Marlon Rafael Gomes de Oliveira e Fabrício Leite Sales (ambos de PE).

 

Do Blog do Torcedor

Serra Talhada desiste do Campeonato Brasileiro da Série D

 

 

 

 

O Serra Talhada não vai disputar a Série D do Campeonato Brasileiro. A informação foi confirmada pelo presidente José Raimundo no início da tarde desta quinta-feira. De acordo com o regulamento do Pernambucano 2016, o Atlético Pernambucano herda a vaga na competição nacional.

De acordo com o presidente do Cangaceiro, a condição financeira do clube foi o principal motivo da desistência.

– Na última terça, me reuni com membros da federação e disse da minha posição de não participar. Não adianta ir para uma competição dessa sem o suporte financeiro. Procuramos honrar nossos compromissos. Achamos por bem não participar para preservar o nosso nome, mesmo sabendo de alguma punição que possa ter.

Ainda segundo José Raimundo, o planejamento permanece para a disputa dos Campeonatos Pernambucano de base de 2017.

Do Globo Esporte

Sport segura o Náutico e é finalista do Pernambucano 2017

Foto: Jedson Nobre/JC Imagem

 

 

 

 

Sem doses cavalares de dramaticidade, um morno Clássico dos Clássicos definiu o Sport como finalista do Campeonato Pernambucano 2017. Neste domingo (23), na Arena de Pernambuco, o Leão empatou em 1×1 com o Náutico e por ter vencido o primeiro jogo, na Ilha do Retiro (3×2), conseguiu carimbar o passaporte para a decisão, contra o Salgueiro, que eliminou o Santa Cruz no último sábado (22).

Na ordem lógica das cartilhas futebolísticas, o Náutico precisava entrar em campo a mil por hora, sufocando o adversário para reverter o prejuízo do primeiro jogo, vencido pelo Sport, na Ilha do Retiro. Não foi bem isso que aconteceu. Apesar de ter mais volume de jogo, o Timbu ensaiou uma pressão que não se traduzia em chances claras criadas. O melhor lance veio aos oito minutos, num chute de média distância de Erick, que desviou em Matheus Ferraz e parou na trave de Magrão.

A resposta do Leão veio numa oportunidade incrível desperdiçada por André, aos 22 minutos. Em bola levantada por Mena, o atacante não precisou nem pular, mas cabeceou para fora. E como futebol nem sempre segue a lógica, quando os visitantes estavam um pouco melhor em campo, o Náutico abriu o placar, aos 31 minutos. Em escanteio batido, Giovanni subiu no primeiro pau e fez 1×0. Enquanto ainda fazia a festa, a torcida alvirrubra lamentou quando, dois minutos depois, Matheus Ferraz também cabeceou sozinho e deixou tudo igual no placar.

Por toda a tensão e pelo caráter decisivo, esperava-se um segundo tempo pegando fogo dentro das quatro linhas. No entanto, não foi esse o cenário que se desenhou. O Náutico chegava apenas com chutes de longa distância sem muito perigo, criando muito pouco para uma equipe que precisava vencer. O Sport soube gastar o relógio e carimbou a classificação para final do Campeonato Pernambucano.

Ficha do jogo

Náutico 1
Tiago Cardoso; David, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Manoel; Darlan, Giovanni (Giva), Marco Antônio (Alisson) e Dudu (Maylson); Erick e Anselmo. Técnico: Milton Cruz

Sport 1
Magrão; Samuel Xavier (Raul Prata), Matheus Ferraz, Durval e Mena; Fabrício, Ronaldo, Rithely (Rodrigo), Diego Souza e Rogério; André (Lenis). Técnico: Ney Franco

Local: Arena de Pernambuco (São Lourenço da Mata/PE).
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS).
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse (ambos do RJ).
Gols: Giovanni (aos 31 do 1ºT) e Matheus Ferraz (aos 33 do 1ºT).
Cartões amarelos: Ewerton Páscoa e Maylson (Náutico). Samuel Xavier e Rithely (Sport).
Público: 19.541. Renda: R$ 283.440,00.

 

Da Folha de Pernambuco

Náutico e Sport se reencontram em clássico de esperança x vantagem

Resultado de imagem para Náutico x Sport

 

 

 

 

Náutico e Sport se reencontram neste domingo (23), às 16h, na Arena Pernambuco. O jogo vale vaga na final do Campeonato Pernambucano. Porém, mais do que isso, o Clássico dos Clássicos promete ir além da tradicional rivalidade. É o confronto da esperança versus a vantagem.

Dois minutos. Foi esse o tempo necessário para mudar a história do duelo passado entre Sport e Náutico, válido pela primeira partida da semifinal do Campeonato Pernambucano. O Timbu vencia por 2×1 até os 44 minutos, mas sofreu dois gols relâmpagos e acabou derrotado por 3×2, na Ilha do Retiro. Se em pouco mais de 12 segundos foi possível alterar o rumo de uma partida, imagine então o que pode acontecer em 90 minutos?

Das lições que foram deixadas no Clássico dos Clássicos anterior, a mais valiosa é de que nada estará decidido enquanto o árbitro não decretar o final do duelo. Neste domingo, Leão e Timbu se enfrentam na Arena de Pernambuco para saber quem continuará na briga pelo título do Estadual. Os rubro-negros precisam apenas de um empate. Os alvirrubros, de um triunfo por dois gols de diferença. Caso os mandantes vençam por um placar de vantagem mínima, o confronto seguirá para os pênaltis.

Como era de se esperar, o técnico Milton Cruz não confirmou os titulares que encaram o Sport. Mas a equipe alvirrubra não deve ter grandes surpresas. As únicas novidades devem ser na cabeça de área. Com um edema na panturrilha direita, o volante Rodrigo Souza não participou dos treinamentos da semana e está praticamente descartado. Darlan deve ser seu substituto. A outra mudança é por critérios técnicos, com João Ananias perdendo a vaga para Giovanni. Nos demais setores (defesa e ataque), o time não deve sofrer mais alterações.

“Será o quarto jogo que faremos contra eles. Já conhecemos e sabemos dos pontos fortes e fracos. O que aconteceu (no primeiro jogo) foi atípico. Em dois minutos eles viraram o jogo. Mas, das coisas ruins que aconteceram, o lado bom é que ainda dá tempo para virar. Precisamos de concentração total para sair com a classificação”, apontou o zagueiro Tiago Alves.

Na Praça da Bandeira o clima de decisão nunca esteve tão latente para o Pernambucano. Colocado como segundo plano no planejamento inicial, o Estadual acabou se tornando uma das prioridades do Sport. Prova disso é que o time poupou quatro atletas importantes no meio da semana, na dramática classificação contra o Joinville, pela Copa do Brasil. Descansados, o volante Rithely, o meia Diego Souza e os atacante Rogério e André estarão à disposição do treinador Ney Franco. Para conseguir contar com força máxima o comandante leonino aguarda apenas por Ronaldo Alves. Após 15 dias de molho por uma lesão na coxa direita, o zagueiro iniciou a transição para os trabalhos com bola e deve ter presença confirmada nio clássico decisivo deste domingo.

A tendência é que Ney Franco mantenha o esquema com três volantes, deixando Fabrício e Ronaldo à frente da zaga. Neste caso, Rithely passa a ter uma função de armador quando o time obtém a posse de bola, ajudando Diego Souza na criação. Essa empolgação passou para a torcida, que esgotou os 5.800 bilhetes disponíveis de antemão para os visitantes em menos de 24h, segundo a assessoria da Arena de Pernambuco. Além disso, os rubro-negros ganharam posteriormente mais três mil ingressos para o setor norte inferior.

FICHA DE JOGO
Náutico
Tiago Cardoso; David, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Manoel; Darlan, Giovanni, Marco Antônio e Dudu; Erick e Anselmo. Técnico: Milton Cruz

Sport
Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves (Matheus Ferraz), Durval e Mena; Fabrício, Ronaldo, Rithely, Diego Souza e Rogério; André. Técnico: Ney Franco

Local: Arena de Pernambuco (São Lourenço da Mata/PE)
Horário: 16h
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse (ambos do RJ)
Transmissão TV: Globo e Premier FC

 

Da Folha de Pernambuco

Salgueiro vence Santa Cruz e se garante na final do Campeonato Pernambucano

Resultado de imagem para Salgueiro 2x0 Santa Cruz

 

 

 

 

Em clima de decisão, Santa Cruz e Salgueiro se enfrentaram na noite desse sábado (22), no Estádio Cornélio de Barros, pelo jogo de volta das semifinais do Campeonato Pernambucano 2017. Fazendo valer o mando de campo, o Carcará não tomou conhecimento da vantagem dos adversários e garantiu a vitória por 2×0 e a classificação para a final do Estadual.

Motivado pela vantagem conquistada na partida de ida, o time coral foi confiante para o interior do Estado. A primeira finalização do Santa veio nos pés de Everton Santos, que recebeu na área e chutou por cima do gol de Mondragon. O Salgueiro também começou bem no ataque e quase abriu o placar aos três minutos do primeiro tempo. Em jogada individual, Valdeir mandou um foguete de fora da área, mas parou na defesa do goleiro Júlio Cesar. Aos cinco minutos, o meia repetiu o feito e chutou forte, a bola passou perto da trave.

Após boas jogadas ofensivas nos primeiros minutos de jogo, os times diminuiram a intensidade e apesar de arriscarem algumas finalizações, nenhuma foi convertida em gol. Aos 13 minutos, Tiago Costa mandou para Halef Pitbull, que recebeu na área e ficou sem opções para tocar. O Salgueiro, por sua vez, chegou mais duas vezes com perigo, no chute de Willian Lira e na cabeçada de Toty após cobrança de escanteio de Moreilândia, mas não conseguiu balançar a rede coral.

Aos 26 do primeiro tempo, Thomás cometeu falta dura em Daniel e foi advertido com cartão amarelo. Passando mais da metade do primeiro tempo, o tricolor do sertão esboçou reação e conseguiu três escanteios seguidos assustando a defesa do time pernambucano.

Aos 36 no melhor lance do Santa na partida, Pitbull tocou para Everton Santos, que chutou cruzado e mandou para fora. Aos 44, resposta do Carcará. Daniel levantou a bola, Willian Lira cabeceou e quase deixou o dele. Julio César defendeu. Com muitas jogadas isoladas e pouca velocidade em campo, os times foram para o intervalo empatados em 0x0.

Resultado de imagem para Salgueiro 2x0 Santa Cruz

 

 

Na volta para o segundo tempo, o técnico Vinícius Eutrópio trocou o meia Pereira pelo volante Elicarlos. Sem mudanças, o Salgueiro voltou pressionando o Santa. Aos 8 minutos, Valdeir cobrou falta perigosa, mas a bola bateu na barreira. Aos 16, mais um cartão amarelo para a equipe coral. Vitor derrubou Álvaro e levou amarelo. Aos 20 minutos, Jean Carlos entrou no lugar de Marcos Tamandaré. Logo na sequência, em escanteio de Moreilândia, Rodolfo Potiguar chutou forte e marcou o primeiro gol da partida anotando 1×0 para o Carcará.

Aos 22, Léo Costa entrou no lugar de Federico Gino, mas não deu tempo de reação. O Salgueiro seguiu com pressão para cima da Cobra Coral. Jean Carlos, que entrou no lugar de Marcos Tamandaré, aproveitou cobrança de falta de Moreilândia e balançou as redes ampliando o placar para a festa da torcida salgueirense.

Com o triunfo dentro de casa, o Salgueiro vai à segunda final na história e espera o adversário, que sairá na partida deste domingo (23), entre Sport e Náutico, às 16h, na Arena de Pernambuco. Além da classificação, o Carcará garantiu vaga na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil 2018.

FICHA DE JOGO

SALGUEIRO 2

Mondragon; Tamandaré (Jean Carlos), Ranieri, Luiz Eduardo e Daniel; Rodolfo Potiguar (Vitor Caicó), Moreilândia, Toty e Valdeir; Álvaro e Willian Lira. Técnico: Evandro Guimarães.

SANTA CRUZ 0

Júlio César; Vítor, Anderson Salles, Bruno Silva e Tiago Costa; David, Gino (Léo Costa) e Pereira (Elicarlos); Éverton Santos (Júlio César), Halef Pitbull e Thomás. Técnico: Vinícius Eutrópio.

Local: Estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro
Árbitro: José Woshington
Assistentes: Clóvis Amaral e Marlon Rafael
Gols: Rodolfo Potiguar (aos 21 do 2ºT), Jean Carlos (aos 25 do 2ºT).
Cartões amarelos: Thomás, David, Vítor, Bruno Silva, Tiago Costa (Santa Cruz)

 

Da Folha de Pernambuco

STF nega recurso do Fla, e Sport segue como o único campeão de 87

Resultado de imagem para STF nega recurso do Fla, e Sport segue como o único campeão de 87

 

 

 

 

 

O Supremo Tribunal Federal indeferiu, por 3 votos a 1, o recurso impetrado pelo Flamengo contestando a decisão da Justiça que apontou o Sport como único campeão brasileiro de 1987. A discussão nos tribunais se arrasta por anos, mas a decisão desta terça da Primeira Turma do STF tem pouca, ou nenhuma, chance de ser revertida. Embora o vice jurídico do Flamengo, Flávio Willeman, afirme que aguardará a publicação para analisar a possibilidade de recurso, a assessoria do STF informou que os recursos possíveis não modificariam o julgamento do mérito. Seriam instrumentos, por exemplo, para pedir esclarecimento de alguma parte da sentença.

O relator do processo foi o ministro Marco Aurélio, torcedor declarado do Flamengo, mas que também votou contra o pedido do clube. O voto decisivo foi da ministra Rosa Weber.

– Vamos aguardar a publicação da decisão para avaliar a possibilidade de recurso. Claro que cabe recurso, embargo de declaração… O Flamengo vai aguardar o conteúdo da decisão para avaliar. Talvez não caiba recurso que permita a modificação imediata, cabe recurso para aclarar a decisão. Mas o Flamengo quer aguardar a decisão ser publicada para avaliar o conteúdo final. Não muda nada a posição do Flamengo que ganhou o título em campo, nada vai mudar a emoção que cada torcedor sentiu ao ver o time ser campeão no campo. Todavia, vamos esperar a publicação da decisão para ver se cabe algum recurso para que o Flamengo seja declarado campeão também no Judiciário – afirmou Flávio Willeman, vice-presidente jurídico do clube da Gávea.

O ministro Luis Roberto Barroso, flamenguista a exemplo de Marco Aurélio, foi o único que votou favoravelmente à divisão do título brasileiro de 1987. Marco, Alexandre de Moraes e Rosa Weber rejeitaram o recurso.

O ministro Luiz Fux, também integrante da Primeira Turma do STF, não participou do julgamento porque Rodrigo Fux, seu filho, defendeu o Flamengo no caso.

Do Globo Esporte

Santa Cruz vence Salgueiro e larga na frente rumo à final do Pernambucano

Resultado de imagem para Santa Cruz vence Salgueiro e larga na frente rumo à final do Pernambucano

 

 

 

 

O Santa Cruz venceu o Salgueiro por 1×0, no Arruda, nesse sábado (15), no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Pernambucano. O gol foi marcado pelo zagueiro Anderson Salles, de pênalti, no segundo tempo. A decisão será no estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro, no próximo sábado (22). O Tricolor joga pelo empate, e qualquer vitória por um gol de diferença para o Carcará leva o jogo para os pênaltis, já que não há gol qualificado.

Dificuldade para encontrar os espaços

O primeiro tempo no Arruda esteve longe de ser dos melhores tecnicamente. No começo da partida, o Santa Cruz tentou pressionar o adversário. Empurrado pela torcida, o Tricolor rondava a intermediária do Salgueiro esperando momento de dar o bote, mas estava encurralada pelo bom posicionamento do Carcará. Sem conseguir levar perigo, foram os Corais que começaram a se preocupar com a própria meta. O time sertanejo passou a sair mais para o jogo e encontrar os espaços para tentar o gol. Aos 15 minutos, a primeira boa chegada do Salgueiro, que puxou contra-ataque rápido e só foi parada quando o lateral Tiago Costa cortou de carrinho para fora. No escanteio da sequência, houve bate-rebate na área e Ranieri chutou para fora.

O Tricolor, então, passou a tentar arrumar a defesa e quase não ia ao ataque, onde era sempre neutralizado. Sem muitos lances de perigo até então, o Salgueiro quase chegou ao gol usando a principal arma do seu adversário: a bola parada. Da intermediária, Potiguar cobrou bola com muita força, e obrigou Julio Cesar a fazer boa defesa.

Era hora do Santa Cruz responder, e o meia Thomás foi quem chamou a responsabilidade. Aos 35, camisa 10 iniciou uma jogada pela direita, pedalou e chutou cruzado. Mondragon fez boa defesa. Logo em seguida, um minuto depois, o mesmo Thomás recebeu a bola no meio e entregou para Pitbull. O atacante chutou forte e com perigo, mas a bola passou por cima do gol.

Ele novamente apareceu. Fez uma boa jogada pela direita e sofreu a falta. Anderson Salles veio para a bola e, como é comum, levou muito perigo à meta Carcará. Sentindo o bom momento, o Santa Cruz chegou à maior chance de gol da etapa inicial. Aos 46, Tiago Costa fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Pitbull, sozinho, que não pegou bem na bola e mandou por cima.

Santa Cruz enérgico no segundo tempo

Se o Tricolor não conseguiu pressionar como queria o Salgueiro no primeiro tempo, na etapa final os Corais conseguiram envolver o adversário. A intensidade que não estava sendo vista, agora, parecia funcionar para o Santa. Logo aos 3, Pitbull ganhou à frente do zagueiro, invadiu a área e caiu pedindo pênalti. A árbitra Deborah Cecília não entendeu que houve a penalidade.

O Santa Cruz continuou rondando a área do Salgueiro, com bolas na área que eram afastadas pela defesa. Em outro bom momento, aos 4, ele ganhou uma dividida na intermediária e chutou com perigo. Mas a grande jogada do lateral viria em seguida. Ele arrancou pela esquerda e invadiu a área, quando foi derrubado por Moreilândia. A árbitra Deborah Cecília marcou pênalti no lance. O especialista Anderson Salles cobrou com perfeição, e abriu o placar aos 12 minutos.

O Tricolor passou a querer administrar o resultado. O time do Salgueiro não conseguia chegar ao ataque. As melhores jogadas saiam com o atacante Jean, que entrou logo após o gol, mas o chute não estava saindo bom e Julio Cesar foi pouco exigido. O Santa teve a chance ainda de ampliar, no fim do jogo, quando Vitor invadiu a área e chutou com perigo, para fora.

Mais uma vez a bola parada

O Santa Cruz venceu o seu terceiro jogo em mata-mata na temporada, todos por 1×0. Curiosamente, os três gols foram marcados por Anderson Salles, de bola parada. A arma do Tricolor continua funcionando.

Seca de gols de Pitbull

Uma das maiores esperanças de gol do Santa Cruz desde que chegou é o atacanta Halef Pitbull. Contra o Salgueiro, ele passou mais um jogo em branco.

Maior público da temporada

O Arruda recebeu o maior público da tempora. Mais de 22 mil tricolores foram prestigiar o Santa Cruz.

FICHA DO JOGO: SANTA CRUZ 1 x 0 SALGUEIRO

SANTA CRUZ: Julio Cesar; Vítor, Bruno Silva, Anderson Salles e Tiago Costa; David, Gino e Pereira (Léo Costa); Everton Santos (André Luís), Halef Pitbull e Thomás (Elicarlos). Técnico: Vinícius Eutrópio

SALGUEIRO: Mondragon, Marcos Tamandaré, Luiz Eduardo, Ranieri e Daniel ; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Paulo Vitor (Jean), Toty e Valdeir; William Lira. Técnico: Evandro Guimarães.

Campeonato Pernambucano (semifinal). Local: Arruda. Árbitra: Debora Cecília. Assistentes: Fabrício Leite Sales e Luiz Cláudio Sobral. Gol: Anderson Salles (SC), aos 12 minutos do 2T. Cartões amarelos: Everton Santos (SC), Daniel (SA), Moreilândia (SA) e Vitor (SC), Potiguar (SA) e Léo Costa (SC) Público: 22.056 Renda: R$ 196.750

 

Do Blog do Torcedor