Sport se atrapalha e fica no empate com a Ponte Preta

Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

 

O retorno à Ilha do Retiro foi com sabor de chuchu para a torcida do Sport que viu seu time jogar mal e empatar com a Ponte Preta por 1×1 na tarde deste domingo (16). Foi o décimo resultado de igualdade dos rubro-negros no Brasileirão 2015, que custaram a permanência no sétimo lugar. O time já havia perdido uma posição no sábado para o Atlético-PR. O próximo compromisso será na quarta-feira, com o Bahia, mas pela Copa Sul-Americana. No Brasileiro, os leões começam a jornada no returno no sábado, diante do Figueirense no Orlando Scarpelli.

Quem olha apenas para o gol marcado tão rápido pode achar que o Sport teve vida fácil no primeiro tempo. Ledo engano. Logo aos nove minutos, uma tabela rápida entre André e Diego Souza terminou com a conclusão do camisa 87 com o gol totalmente escancarado. Depois disso faltou essa mesma velocidade em quase todas as investidas ofensivas. A Ponte entrou em campo com um sistema parecido com o do Cruzeiro, que segurou os leoninos na Arena Pernambuco: duas linhas de 4 tão próximas que permitiam a dobra de marcação.

Quem mais sofreu com isso foram os pontas Élber e, principalmente, Marlone. Nas poucas situações de perigo que criou após o gol o time da casa o fez com jogadas pelo meio, sempre com a participação da dupla André/DS87. Sobre a Ponte é preciso dizer que mostrou muita competência para se defender. Tirou o espaço dos rubro-negros sem precisar apelar para as faltas. Pecou na hora de atacar, com o excesso de bolas levantadas na área. A melhor oportunidade foi num cruzamento rasteiro de Gílsion, que Bady desviou para o gol. Mas a bola foi fraca, nas mãos de Danilo Fernandes.

Os dois times voltaram sem alterações para o segundo tempo e o Sport continuou com dificuldade de criar. Salvo um chute rasteiro de Marlone, a Ponte criou mais dificuldade, pois, agora, já atuava com a bola no chão. E aos 17 minutos chegou bem perto de marcar numa jogada de Keno pelo lado direito. Ele deu um corte em Durval, já dentro da área e rolou para Bady, incrivelmente chutar por cima. O time da Ilha devolveu da mesma forma. Rithely interceptou a saída de bola e rolou para André isolar.

A mudança rubro-negra não mudou muita coisa. A bola do Sport batia e voltava para sua defesa muito rápida, deixando o jogo perigoso com o adversário sempre rondando o gol. Faltava à Macaca ser mais decisiva na hora de finalizar. Mas de tanto o Sport chamar o rival para o seu campo o gol saiu. Gílson fez boa jogada pela esquerda e cruzou na medida para Borges desviar de cabeça. A bola ainda bateu na trave antes de entrar aos 36 minutos.

Com dois ponteiros que já mostraram grande dificuldade em exercer essas funções – Neto Moura na esquerda e Régis na direita – e o meio de campo sem espaço o Sport sequer conseguiu esboçar uma reação. A Ponte Preta continuou com espaço e esteve mais perto da virada do que o time pernambucano em desempatar.

Ficha do jogo:

Sport: Danilo Fernandes; Ferrugem, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Rodrigo Mancha e Diego Souza; Élber (Régis), Marlone (Neto Moura) e André (Hernane). Técnico: Eduardo Baptista.

Ponte Preta: Marcelo Lomba, Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Gilson; Elton e Fernando Bob; Felipe Azevedo (Keno), Bady (Felipe) e Cesinha (Leandrinho); Borges. Técnico: Doriva.

Brasileirão (19ª rodada). Local: Ilha do Retiro, Recife (PE). Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC). Auxiliares: Clóvis Amaral e Francisco Chaves (ambos de PE). Gols: Diego Souza, aos nove do primeiro tempo. Borges, aos 36 do segundo. Público: 15.595. Renda: R$398.030.

 

Do Blog do Torcedor.

Salgueiro empata com Icasa e perde chance de encostar no G4

 

Em duelo nordestino pelo grupo A da Série C, Salgueiro e Icasa ficaram no empate em 1 a 1 neste sábado (15). O resultado foi ruim para as duas equipes. A equipe pernambucana, que jogava com apoio da torcida no estádio Cornélio de Barros, chegou a 17 pontos e perdeu a chance de encostar no grupo dos quatro times que avançam para a próxima fase. Por outro lado, o Icasa fica com sete, em penúltimo lugar, estacionado na zona de rebaixamento.

O Salgueiro teve maior posse de bola no primeiro tempo, enquanto que o Icasa concentrava-se na marcação no campo da defesa. Logo nos primeiros minutos do jogo, o Verdão do Cariri quase sofreu um gol contra, que foi evitado pelo goleiro Léo. Mesmo com o domínio da partida, a equipe pernambucana não conseguia reverter em chances reais de gol.

Como se lançou ao ataque, o Salgueiro abriu espaço para que os visitantes criassem chances. Renatinho abriu o placar para o Icasa no segundo tempo. O time de Juazeiro do Norte tentou se segurar na defesa, mas sofreu o empate. Anderson Lessa empatou para o Salgueiro, mas não houve chance de uma virada no marcador.

Fonte: EBC

Em fases opostas na Série C, Salgueiro e Icasa se enfrentam neste sábado

 

 

Salgueiro e Icasa se enfrentam neste sábado, às 19h, no Estádio Cornélio de Barros, vivendo momentos bem distintos na Série C. Enquanto o Carcará chega a 12ª rodada lutando para retornar ao G-4, a saga do Verdão do Cariri é para fugir da zona de rebaixamento do Grupo A. A semelhança entre os clubes está no momento financeiro, que não é nada bom.

Com a queda nas arrecadações após o fim do programa Todos Com a Nota, do Governo de Pernambuco, que garantia a troca de notas fiscais por ingressos, a diretoria do Salgueiro chegou a ameaçar uma desistência da Série C. Felizmente, para o torcedor, o time segue na disputa e a crise fora de campo não interferiu nos resultados dentro dele. O Carcará ocupa a quinta posição e está colado no G-4.

No Icasa, a crise chegou a pôr em xeque a realização da partida contra o Carcará. Cobrando salários atrasados e o pagamento da gratificação de R$ 10 mil por conta da vitória contra o América-RN, os jogadores passaram dois dias sem treinar e ameaçaram não participar do jogo em Salgueiro.

Para manter a boa fase dentro de campo, o técnico do Salgueiro vai poder contar com o retorno do volante Moreilândia, que cumpriu suspensão automática no empate contra o Águia, em Marabá. Mesmo com adversário vivendo situação complicada na tabela, Sérgio China sabe que o jogo não será fácil.

Já o técnico Maurílio Silva perde um peça fundamental no setor ofensivo do Icasa. O atacante Rodrigo Dantas, que marcou nas duas únicas vitórias do Verdão no certame, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O zagueiro Fágner também está fora após ter se lesionado na partida contra o América-RN.

O confronto entre pernambucanos e cearenses terá arbitragem do baiano Rafael Luis Almeida Santos, que será auxiliado por Paulo de Tarso Bregalda Gussen e  Albino Andrade Albert Junior. Você pode acompanhar todos os lances da partida, em Tempo Real, pelo GloboEsporte.com.

HEADER escalacoes 690 (Foto: Infoesporte)

Salgueiro: com todo elenco a disposição, Sérgio deve manter a equipe que jogou domingo, em Marabá. A única mudança, é o retorno de Moreilândia no lugar de Vitor Caicó. A equipe deve ser escalada com: Luciano, Marcos Tamandaré, Ranieri, Rogério e Daniel; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Anderson Paraíba e Paulinho Mossoró; Cássio e Anderson Lessa.

Icasa: Na semana, o técnico Maurílio Silva fechou os treinamentos, mas o time que deverá ir à campo será: Léo; Maurício, Paulo Maranhão e Vitor Sousa; Douglas, Léo Maceió, Guídio, Juninho Silva, Thiaguinho e Jadílson; Hélio Paraíba.

header quem está fora (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)

Salgueiro: Ninguém.

Icasa: Rodrigo Dantas, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e Fágner, que está no Departamento Médico.

 

Do Globo Esporte.

Santa Cruz começa mal, esboça reação mas perde no Barradão

Escudero marcou o primeiro gol da vitória rubro-negra. Foto: site oficial do Vitória

 

 

7 minutos de apagão foram suficientes para o Santa Cruz sofrer mais uma derrota fora de casa pela Série B do Brasileiro. Com um início muito ruim o Tricolor tomou dois gols frente o Vitória, no Barradão, e foi derrotado por 2×1, sendo a sétima na competição. No segundo tempo o atacante Luisinho entrou, fez o gol de honra, e deu outra dinâmica de jogo para o Santa, mas não foi suficiente para evitar o pior. Ao menos a atuação na etapa final diante do líder foi o ponto positivo da equipe em Salvador.

Os gols baianos foram marcados por Escudero (pênalti) e Elton, de cabeça. O Santa pode perder três posições e cair para a décima colocação após o complemento da rodada, que acontece neste sábado. Já o Rubro-Negro baiano disparou na liderança e chegou aos 37 pontos. Na próxima rodada o Tricolor recebe o Macaé no Arruda, enquanto o Vitória vai até o Maranhão encarar o Sampaio Corrêa.

Arbitragem

Os jogadores do Santa Cruz saíram na bronca com o trio de arbitragem. O gaúcho Luis Teixeira Rocha aplicou sete cartões amarelos para os corais. Já os bandeirinhas assinalaram impedimentos que deixaram os tricolores com os nervos à flor da pele. O principal foi aos 48 do segundo tempo. Danny Morais foi lançado e deixou Luisinho na cara do gol, mas o impedimento foi marcado.

O jogo

O Santa esqueceu de acender a luz e entrou totalmente desligado nos primeiros minutos. O apagão custou caro ao time de Marcelo Martelotte. Marcando muito mal, especialmente pelos lados, a defesa coral deixou os atacantes do Vitória com espaço para trabalhar a bola.

Aos quatro minutos Néris derrubou Rhayner na área. Escudero cobrou muito bem e não deu chances a Cardoso, que ainda acertou o canto. Dois minutos depois Diogo Mateus achou a cabeça de Elton e o camisa 9 marcou seu sexto gol na Segundona.

O Santa teve muitos problemas para chegar com perigo no ataque. No melhor lance, aos 34 minutos, Lelê recebeu livre, percebeu a saída do goleiro Fernández e tentou encobri-lo, mas a bola passou ao lado do gol. Na etapa final Martelotte foi mais ousado e colocou Luisinho na vaga de Vítor. A troca surtiu efeito logo no início.

Aos 10 minutos Lelê cruzou da esquerda, a bola foi passando até Luisinho aparecer como homem surpresa e cabecear firme para as redes.  O jogo ficou mais equilibrado e o Santa um pouco melhor pelo lado direito. A defesa coral continuou dando bobeira e fez duas faltas perigosas na entrada da área.

Em uma delas Escudero cobrou bem e Cardoso desviou, a bola ainda tocou na trave mas não entrou na meta coral. Aos 27 Martelotte sacou Grafite para a entrada de Daniel Costa. A melhor jogada do meia foi aos 31 minutos, quando ele deixou Lelê na cara do gol, mas o meia errou o domínio e perdeu para o goleiro Fernández.

Ficha de jogo

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vitor (Luisinho), Néris, Danny Morais e Marlon; Wellington, Bruninho (Moradei), Lelê e João Paulo; Anderson Aquino e Grafite (Daniel Costa). Técnico: Marcelo Martelotte.

Vitória: Roberto Fernández; Diogo Mateus, Guilherme Mattis, Ramon e Diego Renan; Marcelo Matos, David (Jorge Wagner), Flavio e Escudero; Rhayner (Marcelo) e Elton (Robert). Técnico: Vágner Mancini

Série B do Brasileirão (19° rodada). Local: Estádio Manoel Barradas (Barradão, Salvador-BA). Árbitro: Luis Teixeira Rocha – RS. Assistentes: Elio Nepomuceno Junior (RS) e Eric Nunes Costa (SE). Gols: (V) Escudero (aos 5 min) e Elton (aos 7 min do 1°t); (S) Luisinho (aos 10 min do 2°t)  Cartões amarelos: (S) Néris, Danny Morais, Lelê, Luisinho, João Paulo, Grafite e Bruninho. (V) Escudero.

 

Do Blog do Torcedor.

FPF atrasa divulgação de tabela e preocupa clubes da 2ª divisão

O Campeonato Pernambucano da Série A2 tem data para começar, 26 de agosto. É só o que está certo até agora. A data para entrega dos laudos dos estádios já foi alterada duas vezes pela federação Pernambucana de Futebol. 1º será em 25 de julho e depois em 11 de agosto. Nenhuma delas foi respeitada. Até o momento apenas quatro equipes cumpriram as exigências, entre elas o Serrano Futebol Clube.
A Federação Pernambucana de Futebol, programou anunciar a tabela para o dia 12 de agosto, o que não aconteceu. Sem falar que em Afogados da Ingazeira também existe a equipe do Afogadense antigo filiado da FPF, que espera o anuncio da tabela e caso fique fora, acionará a entidade na justiça comum. Como representantes da região Arcoverde e Araripina deverão ficar no mesmo grupo dos representantes do sertão do Pajeú.
Por Anchieta Santos

Serra x Globo: ingressos para a partida começam a ser vendidos nesta sexta-feira (14)

 

 

A diretoria do Serra Talhada anunciou que os ingressos para a partida do próximo domingo vão começar a ser vendidos na manhã desta sexta-feira. O jogo deste fim de semana será contra o Globo, às 16h, no Estádio Nildo Pereira e é válido pela 6ª rodada do Grupo A 3 da Série D do Campeonato Brasileiro.

A direção do Cangaceiro decidiu continuar com preços promocionais, a fim de lotar o Pereirão. Até horas antes do jogo, os ingressos para arquibancada custarão R$ 5. Quem deixar para comprar de última hora vai pagar R$ 10. Já em relação às cadeiras cativas, o valor cobrado pelo bilhete será R$ 25.

Os ingressos podem ser adquiridos no Estádio Pereirão ou em uma unidade móvel que vai passar anunciando nos bairros do município.

 

Do Globo Esporte.

CBF se pronuncia sobre pênalti contra o Sport

 

Depois da polêmica envolvendo a marcação do pênalti para o Corinthians, aos 41 minutos do segundo tempo, contra o Sport, o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF  Sérgio Corrêa se manifestou em defesa de Luiz Flávio de Oliveira e afirmou que o árbitro paulista acertou na marcação da penalidade.

Para Corrêa, a questão sobre a bola bater na mão do jogador já foi reforçada diversas vezes para os árbitros pelos instrutores da instituição. Ele também reforçou que  a marcação da penalidade em favor do Corinthians não teve a ver com o fato de Luiz Flávio (árbitro de Corinthians x Sport) ser paulista.

Também sobre a não marcação do pênalti, no último domingo, no clássico entre São Paulo 1×1 Corinthians, o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF fez questão de enfatizar que o árbitro da partida Leandro Vuaden errou ao não assinalar a infração após Wesley chutar em direção do gol do Corinthians e Uendel ter desviado a bola com a mão.

Fonte: JC Online

Dunga convoca Seleção com Neymar; Kaká, Lucas e Hulk estão de volta

Dunga convocação da Seleção (Foto: André Durão)

 

Kaká é a principal novidade da lista anunciada pelo técnico Dunga na manhã desta quinta-feira para os amistosos da seleção brasileira contra Costa Rica e Estados Unidos, nos dias 5 e 8 de setembro, respectivamente. Neymar, apesar de ser desfalque nas duas primeiras partidas das Eliminatórias, em outubro, diante de Chile e Venezuela, e de estar com caxumba, foi mantido na lista. A CBF ainda tem esperança de conseguir sua liberação – o atacante foi suspenso por quatro partidas após confusão e atitude hostil contra o árbitro no fim da derrota por 1 a 0 para a Colômbia, na Copa América. Por conta da indefinição sobre sua situação, o treinador levará 24 atletas.

Em relação ao grupo que disputou o torneio, Dunga promoveu 10 mudanças. Além da volta de Kaká, um dos principais ícones da evolução do futebol dos Estados Unidos, palco dos amistosos, a ausência de Thiago Silva foi notada. Ele cometeu pênalti na partida contra o Paraguai, lance que levou a decisão para a disputa das penalidades e a consequente eliminação brasileira nas quartas de final da Copa América. Gabriel Paulista foi chamado para seu lugar.

Os jogadores que atuam em mercados mais alternativos perderam espaço. Robinho, Diego Tardelli e Everton Ribeiro ficaram fora. Em compensação, Lucas e Hulk voltaram à lista. Ambos já haviam sido convocados por Dunga, porém lesões impediram que se apresentassem. Também saíram o goleiro Neto, os laterais Fabinho e Geferson, o volante Casemiro, os meias Fred e Philippe Coutinho.

O técnico abriu espaço a jogadores do futebol brasileiro. Além de Jefferson, Marcelo Grohe e Elias, que já vêm com a Seleção desde o ano passado, foram chamados Alisson, Douglas Santos e Lucas Lima.

Os amistosos disputados nos Estados Unidos serão a última etapa de preparação para o principal objetivo da atual comissão técnica, que é classificar a Seleção para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Em outubro, ainda sem datas marcadas, o Brasil enfrentará o Chile, em Santiago, e a Venezuela, em Fortaleza. Em novembro, os adversários serão Argentina, em Buenos Aires, e o Peru, em Salvador.

 

Confira a lista:

GOLEIROS

Jefferson (Botafogo)
Marcelo Grohe (Grêmio)
Alisson (Internacional)

LATERAIS

Daniel Alves (Barcelona)
Danilo (Real Madrid)
Filipe Luís (Atlético de Madrid)
Douglas Santos (Atlético-MG)

ZAGUEIROS

Miranda (Internazionale)
David Luiz (PSG)
Gabriel Paulista (Arsenal)
Marquinhos (PSG)

VOLANTES

Luiz Gustavo (Wolfsburg)
Elias (Corinthians)
Ramires (Chelsea)
Fernandinho (Manchester City)

MEIAS

Oscar (Chelsea)
Douglas Costa (Bayern de Munique)
Willian (Chelsea)
Lucas Lima (Santos)
Kaká (Orlando City)

ATACANTES

Neymar (Barcelona)
Roberto Firmino (Liverpool)
Lucas (PSG)
Hulk (Zenit)

Do Globo Esporte.

Sport luta, perde com lance polêmico, mas prejuízo é pequeno

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

 

É óbvio que o torcedor do Sport não queria perder, ainda mais da maneira doída que foi nesta quarta-feira (13), diante do Corinthians, que contou com um pênalti polêmico no final do confronto no Itaquerão, em São Paulo. Só que ao invés de falar da arbitragem, vamos destacar a luta dos rubro-negros, que chegaram a buscar o empate depois de estarem perdendo por 3×1. Tal característica, é claro, não permite cravar se o Leão vai ficar ou não no G4 do Brasileirão, mas garante que a equipe do técnico Eduardo Baptista vai brigar até o fim pelas cabeças da competição. Até porque a distância para o grupo de quatro melhores não aumentou. Acabou que o prejuízo foi o menor possível nessa sequência de dois jogos fora de casa, muito por conta da “ajuda” dos adversários. Luciano, duas vezes, Malcom e Jadson marcaram para os donos da casa, enquanto André e Hernane Brocador, duas vezes, anotaram os dos visitantes.

Ainda assim, o Sport, que está em sexto com 30 pontos, não pode se acostumar a ficar sem pontuar na Série A. Para reagir, tem que vencer a Ponte Preta neste domingo, no reencontro com a Ilha do Retiro. Os paulistas dormem na liderança com 37.

Leão joga de igual para igual

Apesar de jogarem fora de casa, os rubro-negros não se intimidaram no gramado e jogaram de igual para igual contra o Corinthians. Muito porque o Sport teve personalidade não só para atacar, mas para marcar o adversário em cima. Em muitos momentos, a marcação rubro-negra se dobrava diante dos alvinegros. Tal estratégia deu certo principalmente no primeiro tempo, quando o Leão teve um maior controle da partida e impôs muitas dificuldades para a criação do oponente. Os visitantes até poderiam ter ido para o intervalo com um resultado melhor do que a derrota por 2×1, mas o futebol ensina que detalhes são fundamentais e nesse ponto os pernambucanos falharam, permitindo que surgisse o segundo gol corintiano após cobrança de escanteio.

A disposição para marcar o Corinthians em cima mudou na segunda etapa e permitiu que os paulistas abrissem o 3×1 dando a entender que a vitória dos donos da casa seria fácil. De fato parecia isso pelo relaxamento rubro-negro no gramado. O Sport já não marcava tão bem e dava espaços para o adversário. Enxergando isso, o técnico Eduardo Baptista mexeu e obteve relativo sucesso com as peças acionadas. Hernane Brocador e Régis trouxeram melhor presença ofensiva e ajudaram no crescimento dos visitantes. O empate veio, mas um lance polêmico no final do confronto, o pênalti marcado contra o Sport após jogada em que a bola bateu na mão de Rithely, definiu o placar final de uma das melhores partidas do Brasileirão.

Mas deixando a polêmica de lado, fica a lição para os leoninos. É preciso maior atenção na Série A para não vacilar tanto, especialmente contra os times mais forte do campeonato. De bom mesmo fica a postura da primeira etapa e o poder de luta na segunda.

Brocador desencanta

O Sport pode ter saído do campo com a derrota na conta, mas o torcedor pode “comemorar” o fato do atacante Hernane Brocador ter marcado seus dois primeiros gols com a camisa rubro-negra. Pode não ter sido o suficiente para um resultado melhor, mas sem dúvidas traz boas perspectivas para a torcida no futuro.

FICHA DA PARTIDA – CORINTHIANS 4X3 SPORT

Corinthians: Cássio, Fágner, Edu Dracena, Gil e Uendel (Guilherme Arana); Bruno Henrique (Ralf); Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom (Rildo); Luciano. Técnico: Tite.

Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Rodrigo Mancha e Diego Souza; Élber (Régis), Marlone e André (Hernane Brocador). Técnico: Eduardo Baptista.

Brasileirão (18ª rodada). Local: Itaquerão, São Paulo (SP). Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP). Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (ambos de SP). Gols: Luciano (C) aos 12, André (S) aos 16 e Luciano (C) aos 46 minutos do primeiro tempo. Samuel Xavier (contra) aos 14 e Hernane Brocador (S) aos 26 e 31 e Jadson (C) aos 41 do segundo. Amarelos: Gil (C). Público: 31.283.

 

Do Blog do Torcedor.

Árbitros podem anunciar greve nesta quinta-feira (13) e Brasileirão pode paralisar

Nesta quinta-feira (13), os 27 sindicatos de arbitragem do Brasil vão realizar assembleias gerais em seus respectivos estados para discutir uma possível greve. A paralisação dos profissionais, inclusive, pode parar todas as séries do Campeonato Brasileiro.

O debate foi originado após a presidente Dilma Rousseff vetar um dos itens da Medida Provisória 671 (MP do Futebol) que fala do direito de arena dos árbitros, que teriam repasse de 0,5% dos valores de transmissão da TV. De acordo com o presidente da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), Marco Antônio Martins, os encontros marcados para esta quinta-feira vão servir para definir as medidas tomadas pela entidade.

Cabe à categoria marcar o início da greve, que atingiria as quatro divisões nacionais. “Já tivemos um encontro com 40 árbitros no Rio, na última sexta. Vamos impetrar uma liminar na Justiça solicitando que não exibam mais nossas imagens nas transmissões. Na quinta, teremos uma assembleia geral em todos os estados para definir que tipo de reivindicação faremos à CBF. Apresentamos nossa pauta na CBF numa reunião na segunda-feira, pedindo apoio à MP (à inclusão do item vetado). Pedimos que a CBF interfira junto aos clubes para que a gente possa receber nossos direitos”, explica Marco.