Em PE, candidato a vereador é preso por suspeita de estupro de menores

Vereador

 

 

O técnico em enfermagem, bacharel em direito Jamerson Dantas, foi preso, na manhã desta quarta-feira (24), sob a acusação de estupro de duas crianças e um adolescente. Ele é candidato a vereador do Recife. Policiais civis cumpriram um mandado de prisão expedido pela 1ª Vara da Infância e Juventude da capital e efetuaram a prisão na casa da mãe do acusado, no bairro de Caixa-D’água, em Olinda, Região Metropolitana do Recife.

Os detalhes foram repassados durante coletiva de imprensa, na sede do Departamento de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), no bairro da Madalena, Zona Oeste da capital pernambucana. De acordo com o delegado Ademir Oliveira, os crimes foram cometidos há dois meses. A denúncia teria partido de uma das vítimas, um garoto de 13 anos. “O menino procurou a delegacia para relatar, denunciar o estupro”, contou.

Além do adolescente, uma menina de 10 anos teria sofrido os abusos. Os dois passaram por exames para comprovar os abusos sexuais. A polícia também investiga um terceiro caso envolvendo um menino de 8 anos. Todos passaram por exames sexólogicos para comprovar os abusos. Segundo Oliveira, o acusado era amigo das famílias das vítimas.

“No caso da menina, ele prestava serviços de enfermagem à avó materna da criança, era amigo da família da criança, frequentava a casa deles. A mãe da criança frequentava a casa de Jamerson. E, por meio desse trabalho de conquista da confiança, num determinado dia, ele pegou a criança de dentro de casa e a levou para a casa dele. A mulher dele não estava em casa, e lá ele praticou o sexo”, disse o delegado.

Oliveira informou também que o menino de 8 anos é parente da menina. “Ele valeu-se do mesmo expediente da relação de confiança com a família e chegou a praticar atos libidinosos com esse menino, ele já foi ao IML (Instituto de Medicina Legal, em Santo Amaro) e estamos esperando laudo (sexológico) para dar prosseguimento ao inquérito”, afirmou.

Ainda segundo ele, após prestar depoimento, o suspeito passará por exame de corpo de delito e, depois, seguirá para o Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

A advogada do acusado, Mariane Almeida, informou que só vai poder analisar o caso quando tiver acesso ao inquérito. Ela alegou ter sido surpreendida, na manhã desta quarta, com novos fatos. “Soubemos de muita coisa agora e precisamos de um tempo até para definir o que vamos poder fazer”, afirmou. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>