Em Pernambuco, jovem vende trufas para financiar sonho de ser aeromoça

Com a venda das trufas, Marília tira sustento da família e guarda um pouco para financiar seu sonho / Foto: Bobby Fabisak

 

 

 Marília Gleyce Albuquerque Marques, 23 anos, tem um sonho: ser aeromoça. Para realizar seu objetivo e conseguir pagar um curso de comissária de voo, a vendedora sai todos os dias de Caetés I, em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR), para vender suas trufas no BRT e só volta para casa quando vende tudo. No último ano, a vontade de Marília tem se tornado mais difícil. Isso porque ela e o marido, o motorista Josenildo José da Silva, perderam o emprego e não conseguiram se recolocar no mercado de trabalho.

Desde então, com o dinheiro das trufas que seria destinado à realização do sonho de Marília, o casal paga aluguel, luz, água, alimentação, a babá com quem deixa as suas duas filhas, Maria Eduarda e Maria Clara, e o valor de comprar mais ingredientes para a produção dos doces.

De acordo com Marília, o casal lucra por volta de R$ 80 por dia, vendendo cada trufa a R$ 1. Pelas dificuldades financeiras, o filho mais velho de Marília, Anderson, mora com a avó. “Tem sido bastante complicado. Um dia cheguei em casa e só tinha uma caixa de leite para dividir entre as minhas duas filhas, mas meu sogro nos ajudou e comprou uns mantimentos no outro dia”, desabafa.

Para piorar a situação, a geladeira da vendedora está quebrada e não gela adequadamente, o que impossibilita a produção dos bolos de pote, novidade que ela vinha aos poucos introduzindo no seu cardápio. “Ela começa gelando e depois para, estou preocupada, porque eu dependo dela pra produzir as trufas” disse.

Apesar disso, Marília faz o que pode. Segundo ela, tudo o que podia ser vendido foi parar no site de vendas OLX. “Carrinho de bebê, meu celular, até a minha chapinha eu já vendi”, disse, sem perder o ânimo.

Com tanta coisa para pagar, a vendedora estava se distanciando cada vez mais do seu objetivo de se tornar aeromoça. Mas após um apelo por meio do Facebook, Marília ganhou uma bolsa de estudos que cobre os custos do curso na NAV Treinamentos. Contudo, Marília ainda precisará arcar com as despesas com exames médicos, farda, livros e um curso de inglês – já que as empresas de aviação cobram a fluência na língua para contratação.

 

DOAÇÃO – Para conseguir pagar as contas, as despesas extra e uma geladeira nova, Marília fez uma vaquinha na internet para arrecadar doações. As doações podem ser realizadas também direto na conta da vendedora, no banco Bradesco, agência: 3201, conta corrente : 0586551-4. Além disso, Marília aceita encomendas. Os interessados devem entrar em contato pelos telefones: 9 8734-9950 ou 9 8612-4823.

 

Do NE10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *