Governo anuncia três obras do Plano Rodoviário de Pernambuco

Governador Paulo Câmara e assessores anunciaram projetos nesta terça (25) (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

 

 

 

 

O governo do estado anunciou, no início da tarde desta terça-feira (25), a construção de três obras do Plano Rodoviário de Pernambuco. Com um investimento na casa dos R$ 350 milhões, o plano prevê a requalificação da BR-101 e a duplicação da BR-104, no Agreste. Já o miniarco, que ligará Paulista a Igarassu, no Grande Recife, pretende desafogar o trânsito em Abreu e Lima, na mesma região. Este último serviço ficará a cargo da iniciativa privada.

A divulgação dos projetos foi realizada no Palácio do Campos das Princesas, na área central do Recife, e contou com a presença do governador, Paulo Câmara (PSB), do secretário estadual de Transporte, Sebastião Oliveira, e do superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Cacildo Cavalcante. Outros políticos também estiveram presentes no lançamento do plano, que integra o programa “Caminhos do Desenvolvimento”.

De acordo com o secretário de Transporte, a requalificação da BR 101 é, na verdade, a construção de uma nova rodovia. O contorno urbano, que corresponde ao trecho entre o Hospital Miguel Arraes, em Paulista, e Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, será totalmente recuperado. As atuais placas de concreto darão lugar ao asfalto preto, considerado mais maleável. Ao todo, serão 30 quilômetros de obra.

Ao longo dos 14 quilômetros entre o distrito de Pão de Açúcar e Toritama, no Agreste, a BR-104 será toda melhorada. Nesse trecho, nove quilômetros da pista serão duplicados. O total de investimentos das duas obras é de R$ 350 milhões.

Desse total, R$ 260 milhões serão destinados para o trabalho na BR-101 e R$ 90 para a BR-104. Segundo o plano, 90% das verbas serão provenientes do governo federal. Apenas 10% será de recursos do governo estadual.

Miniarco
Em formato de “S”, o miniarco será uma opção para fugir dos engarrafamentos em Abreu e Lima. Ele sairá da altura do Hospital Miguel Arraes, em Paulista, cruzará a BR-101, próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Abreu e Lima, e terminará em Igarassu, quase no acesso à Ilha de Itamaracá. Com 14 quilômetros de pista duplicada, representa um investimento de R$ 160 milhões para a iniciativa privada. O estado desembolsará R$ 30 milhões para a desapropriação da área.

Para o governador, o miniarco é uma medida emergencial, enquanto o arco metropolitano, que iria de Igarassu ao porto de Suape, não sai do papel. “O arquinho resolve apenas um problema pontual, mas necessário e emergência”, comenta ao dizer que o que travou o projeto do arco foi governo federal. “Cabe ao governo federal responder o que está travando, porque a gente não teve resposta e tudo que foi pedido na época foi entregue”, completou.

A previsão é que as obras na BR-101 comecem em março de 2017 e terminem em dezembro de 2018. Já a da BR-104 terá início em fevereiro e durará um ano e meio. O miniarco terá sua construção iniciada em maio e também levará um ano e meio para ser concluído. O edital para a licitação das empresas será publicado no Diário Oficial na sexta-feira (28).

“Ganhará a empresa que melhor apresentar a técnica de construção e também o menor pedágio para a população. Mesmo estando num momento delicado com a crise, o grande fluxo de veículos, 49 mil por dia, no trecho entre Paulista e Igarassu nos leva acreditar que as empresas se interessarão pela obra. Então, tem viabilidade econômica, não estamos lançando numa aventura e temos certeza absoluta que há um atrativo da iniciativa privada”, encerrou o secretário de Transporte. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>