Governo de Pernambuco anuncia contratação de 4,5 mil policiais e concursos anuais para a PM

Resultado de imagem para polícia militar de pernambuco

 

 

 

 

 

Buscando intensificar a segurança no estado, o governo de Pernambuco anunciou, nesta quarta-feira (12), o reforço de 4.500 policiais na Região Metropolitana do Recife (RMR) e no interior, que começam a atuar a partir de maio de 2017. A administração estadual também comunicou a instituição de um concurso anual com 500 vagas para a PM.

Confiante de que a medida irá impactar diretamente na diminuição da criminalidade no estado, o governador Paulo Câmara afirmou que esse é o início de uma série de investimentos para priorizar a segurança pública em sua gestão. “Esse cenário [atual] nos preocupa muito, mas essas ações vão nos dar respostas em breve para esse grave problema que aflige a população pernambucana”, afirmou o governador. Em março, o último balanço divulgado pela Secretaria de Defesa Social (SDS) registrou 977 homicídios em todo o estado nos dois primeiros meses de 2017.

O efetivo de 4,5 mil policiais é composto por 1.500 recrutas, que passam por treinamento e chegam às ruas no segundo semestre do ano, por 1.200 aprovados e não classificados no último concurso, por 600 agentes escrivães aprovados no certame de 2016, por 744 policiais aposentados que serão reintegrados à corporação através do setor administrativo, por 316 servidores na Polícia Científica e por 140 delegados.

“A ideia do estado é ter delegados em todos os municípios e interiorizar a segurança pública no estado”, comentou o secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni. Somente em 2017, a ampliação do efetivo vai custar R$ 140 milhões aos cofres da administração estadual e, de acordo com o titular da secretaria, o estado tem condições financeiras de arcar com o incremento na folha, mesmo com a sanção do reajuste de 25% a 40% para os profissionais. “As contas do estado estão equilibradas, o que mostra que nós temos condições de efetuar esse aumento no número de profissionais”, esclarece.

Além do efetivo, o governo também anunciou a entrega de 320 novas caminhonetes para patrulhamento de áreas rurais e 487 carros utilitários. Também foram anunciadas 700 novas motocicletas e 3.500 kits de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), 12 veículos para o Batalhão de Choque, dois helicópteros e hangares e seis lanchas para o combate ao tráfico de drogas no Sertão e na Zona da Mata.

Para garantir a segurança especial no Grande Recife, a Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe) dá lugar ao Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), que terá as mesmas demandas, mas receberá ampliação de efetivo, estrutura e recursos financeiros. “Já há demanda no Recife e na Região Metropolitana para a criação de um batalhão, que recebe mais recursos, que tem mais equipamentos e que tem maior possibilidade de atuação”, explicou o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Ângelo Gioia. No interior do estado, haverá a criação do Batalhão Integrado Especializado (Biesp), com o mesmo intuito do Bope. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *