João Paulo é agredido no Recife, agressor diz que o candidato agrediu primeiro

De acordo com a assessoria de imprensa, João Paulo não conhecia o agressor / Foto: Reprodução

 

 

 

O candidato a prefeito do Recife João Paulo (PT) se envolveu numa confusão na tarde desta quinta-feira (08) num restaurante na Zona Sul da cidade. Em vídeos compartilhados nas redes-sociais, o petista aparece batendo boca com o que parece ser um opositor.  No minuto seguinte, o homem parte para cima de uma mulher que estaria filmando a confusão e em seguida para o candidato que é segurado pelos assessores.

Segundo o assessor de campanha do petista, Dilson Peixoto, a comitiva estava sentada próximo ao corredor que dá acesso ao banheiro quando um homem esticou a mão para cumprimentar o candidato que “prontamente atendeu”, mas em seguida o homem puxou a mão e afirmou não falar com petista. Ao voltar do banheiro, o homem começou a xingar o candidato e o partido de ladrão e teria avisado que entraria no restaurante para agredir o petista.

Outra versão

 

O suposto agressor da candidato João Paulo, o economista Bruno D’Carli, que também foi à delegacia prestar queixa nesta quinta-feira (08), disse que não agrediu ninguém e sim foi agredido.  O economista ainda atribui a confusão ao ex-prefeito, afirmando que  o petista agiu de “maneira propagandística” para usar caso em seu favor.

Quem foi agredido fui eu. E ele como a trupe dele, mais de cinco ou seis pessoas, e de maneira propagandística, talvez usando isso como propaganda eleitoral…Ele não foi agredido coisa nenhuma. Eu falei que ele era um safado, que deveria ir comer a lama em Brasília… ele tomou-se de raiva e todos que estavam na mesa dele partiram para cima de mim. Eu, em atitude defensiva, reagi”.

 

Do JC Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *