Mortes por dengue e chikungunya somam 87 casos em Pernambuco

Mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da zika, em laboratório de Campinas, em São Paulo (Foto: Paulo Whitaker/File Photo/Reuters)

 

 

Neste ano, 87 pessoas morreram em Pernambuco devido às arborviroses. De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta terça-feira (30), são 18 óbitos ocasionados por dengue, 53 por chikungunya e 16 com resultados positivos para essas duas doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Os novos dados são referentes ao período compreendido entre 3 de janeiro e 27 de agosto.

Com relação ao boletim anterior, divulgado na quarta-feira (24), são sete mortes a mais. No mesmo período em 2015, foram confirmadas 20 mortes por dengue em Pernambuco.

O informativo mais recente mostra, ainda, 941 confirmações de dengue no estado, que agora conta com 27.201 casos confirmados da doença, e 650 de chikungunya, totalizando 21.981 confirmações em Pernambuco. A quantidade de casos confirmados de zika permanece em 147, número presente nos três últimos levantamentos.

Quanto às suspeitas de arboviroses no estado, foram registradas mais 1.741 notificações de dengue, subindo para 99.542 o total de casos suspeitos da doença em Pernambuco. Foram notificadas também 908 suspeitas de chikungunya, totalizando 52.468 notificações no estado. O número de casos notificados de zika aumentou para 10.884, 28 a mais que o boletim anterior.

Microcefalia

O total de 378 casos confirmados de microcefalia em Pernambuco se manteve no boletim mais recente da SES. Outros 289 estão em investigação. Os dados são referentes ao período compreendido entre 1º de agosto do ano passado e 27 de agosto deste ano.

O número de óbitos notificados por conta da malformação cerebral também continua o mesmo com relação ao último boletim: são 88 deles, dos quais 82 permanecem em investigação, quatro foram confirmados com microcefalia sugestiva de estar relacionada à zika e dois foram descartados.

Quanto às confirmações, os números se repetem: 181 tiveram resultado laboratorial positivo para zika, outros 154 deram negativos e 7 seguem inconclusivos, totalizando 342. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *