Mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave triplicam em um ano

 Sobe para 18 o número de mortes por H1N1 no Espírito Santo, vacina (Foto: Romero Mendonça/Secom)

 

 

Em apenas um ano, o número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) que evoluíram e resultaram na morte dos pacientes mais do que triplicou, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). Desde 1º de janeiro de 2016 até o último dia 9 de julho, a pasta já somou 74 casos de SRAG que levaram pacientes a óbito. No mesmo período do ano anterior, o número era de 23.

Desses 74 pacientes de SRAG que faleceram em 2016, 14 deles tiveram o diagnóstico confirmado para H1N1. Outros 43 casos foram encerrados por SRAG não especificada e quatro foram classificados como sendo motivados por outros vírus respiratórios. Os demais óbitos permanecem em investigação.No boletim divulgado em 4 de julho, o número de óbitos motivados por SRAG era de 65.

No boletim divulgado pela SES nesta segunda (18), a Secretaria ainda notificou 1.025 casos de SRAG, dos quais 60 tiveram confirmação de influenza H1N1. As notificações foram contabilizadas de janeiro até o último dia 9 e, no mesmo período de 2015, foram contabilizados 700 casos. De acordo com a SES, os casos da doença em questão têm agravamentos que necessitam de internação.

No mesmo documento, a pasta também informa que realizou 330 coletas de pacientes com Síndrome Gripal (SG), doença cujos casos são mais leves, desde janeiro até o último dia 9. Desse total, 43 tiveram resultado positivo para H1N1. Em 2015, a Secretaria não confirmou nenhum caso do vírus em Pernambuco. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>