Operação Lei Seca multou 148 mil motoristas alcoolizados em 5 anos

Operação Lei Seca multou 148 mil motoristas alcoolizados em 5 anos

Em cinco anos, mais de 148 mil multas por dirigir alcoolizado foram aplicadas em Pernambuco dentro da Operação Lei Seca (OLS), que completa, nesta quinta-feira (1º), meia década de atuação no estado. Desde 2011, já foram abordados quase dois milhões de motoristas. A ação, que ocorre principalmente em bares e pontos de aglomeração, é uma campanha permanente de conscientização e de fiscalização da direção após o consumo de bebidas alcóolicas.

Ao todo, 1,7 milhão de motoristas passaram pelo teste com o etilômetro, o “teste do bafômetro”. O número chega a uma média de 28,3 mil abordagens por mês. Dessas, 148 mil motoristas foram multados, 20 mil veículos foram rebocados e 36 mil pessoas tiveram a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida. Desse total, 32 mil condutores sofreram sanções administrativas e 1,5 mil criminais, todas por dirigirem alcoolizados.

Para otimizar o trabalho da operação, neste mês será inaugurada uma base administrativa na cidade de Serra Talhada, no Sertão, como cronogramas de blitz para cada região, com base nos dados estatísticos dos números de acidentados e georreferenciamento dos locais das colisões. A nova estrutura ficará responsável por planejar ações específicas apenas para o Sertão do Estado, nas seis Gerências Regionais de Saúde que o compõem (Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada, Salgueiro, Ouricuri e Petrolina).

Nas ações educativas e de fiscalização, há gestões no Nível Central, no Recife, e em Caruaru, Goiana, Recife, Garanhuns, Limoeiro e Palmares.

Estrutura
Em todo o estado, a Operação Lei Seca envolve cerca de 210 profissionais. Por blitz, atuam aproximadamente 13 agentes de três órgãos do estado: Secretaria Estadual de Saúde (SES), Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) e Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), sendo quatro militares, quatro agentes do Detran e três técnicos da SES, além de motoristas para van e guincho. Nos trabalhos de orientação, a Operação conta com quatro equipes educativas.

Saúde pública
De acordo com o Ministério da Saúde, os acidentes de trânsito, principalmente envolvendo motos, é o principal problema de saúde pública no país. No estado, por ano, são gastos cerca de R$ 1 bilhão com os acidentados de moto, contabilizando os custos em saúde, previdência e outras áreas.

Esse tipo de paciente é um dos principais motivos da lotação dos leitos de enfermaria e das Unidades de Tratamento Intensivo, causando, por exemplo, cancelamentos nas cirurgias eletivas para que haja os atendimentos de urgência e reabilitação.

Em todo o estado, apenas em 2015, foram registrados 35.128 atendimentos de acidentados em transporte terrestre, dos quais 26.637 (80%) envolveram motociclistas. O Sertão de Pernambuco é responsável por 37% desse número, somando 13.090 acidentados. O destaque foi para Petrolina, que registrou 3.340 atendimentos. Em seguida, ficou Ouricuri, com 3.013; Serra Talhada, 2.350; Salgueiro, com 1.719; Afogados da Ingazeira, 1.386 e Arcoverde, com 1.282.

Do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>