Pernambuco contabiliza quase mil pessoas assassinadas nos dois primeiros meses de 2017

Resultado de imagem para assassinato

Nos dois primeiros meses de 2017, Pernambuco teve 977 pessoas assassinadas. Desse total de homicídios, 497 foram registrados em fevereiro deste ano, o que representa um aumento de 61,8% com relação ao número de assassinatos cometidos em todo o estado no mesmo mês no ano passado, quando ocorreram 307 casos desse crime. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) em uma coletiva de imprensa realizada no Recife nesta quarta-feira (15).

Os Crimes Violentos Patrimoniais (CVP) de fevereiro, no entanto, tiveram uma diminuição em relação ao mês de janeiro deste ano. Ao todo, foram registradas, em Pernambuco, 9.046 ocorrências, que incluem roubos a ônibus, bancos e veículos. No mês anterior, a SDS havia contabilizado 11.230 casos do tipo. Somando-se os dados referentes aos dois primeiros meses deste ano, o estado teve 20.276 ocorrências dessa natureza.

Ainda em fevereiro, foram contabilizados 175 roubos a ônibus, número abaixo dos 199 assaltos registrados em janeiro. Houve, ainda, diminuição do número de roubos de veículos: foram 1.552 ocorrências dessa natureza. Em janeiro, aconteceram 1.775 casos desse tipo.

 
Para o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Angelo Gioia, a redução do número de CVPs é um reflexo da conjuntura atual das polícias Civil e Militar. “Passadas as questões estruturais e mudanças de comando, nós estamos avançando numa perspectiva de diminuição da criminalidade”, afirmou.

O aumento do número de homicídios, no entanto, preocupa o titular da SDS. “Vejo esse dado com preocupação, mas fizemos mudanças. A Polícia Civil tem foco em grupos que matam por empreitada e que certamente contribuem para o aumento dessas estatísticas. À medida que prendermos os envolvidos nesses crimes, essas estatísticas vão diminuir”, ressaltou.

Violência contra a mulher

Ao longo do mês de fevereiro, Pernambuco registrou 128 estupros e 2.243 ocorrências de violência doméstica contra mulheres, segundo a SDS. Os números também reduziram em relação a janeiro, quando foram contabilizadas, respectivamente, 167 e 2.915 ocorrências.

Para Gioia, a redução dos números em relação ao mês de janeiro não é algo a ser comemorado. “Esse número precisa ser zerado. Temos as delegacias especializadas e precisamos dar maior capilaridade a elas em todo o estado. Esse [o estupro] é um crime bárbaro e precisamos combatê-lo”, frisou o secretário. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *