Pesquisa sobre as condições das florestas de Pernambuco visitará 115 municípios

 

 

 

 

Começou nessa sexta-feira (17), em Escada, na Zona da Mata Sul, um estudo para revelar as condições das florestas de Pernambuco. Cento e quinze municípios serão visitados. A pesquisa faz parte do Inventário Florestal Nacional, que tem intenção é orientar políticas públicas de preservação do meio ambiente.

As equipes começaram pelas áreas onde restam trechos de Mata Atlântica, como no município de Escada. Em seguida, vão para a Caatinga, no Sertão. A pesquisa analisa tudo que estiver nas zonas florestais. “É feita a medição das árvores, a identificação, há coleta de material botânico, classificação das plantas, da sanidade. Há toda uma análise de cada ponto que é encontrado”, detalha a engenheira florestal Carla Mazzonetto.

O levantamento será feito em 249 pontos distribuídos em 115 municípios pernambucanos. Esses pontos são localizados por satélite. O inventário florestal nacional é coordenado pelo Serviço Florestal do Ministério do Meio Ambiente. No Nordeste, o inventário já foi concluído no Rio Grande do Norte, Ceará, Sergipe e Alagoas.

A Secretaria de Meio Ambiente de Pernambuco está muito interessada no estudo. O último levantamento das matas do estado foi feito há mais de 30 anos.

“Como Pernambuco está numa zona altamente vulnerável à desertificação, nós conhecermos as florestas que ainda tem em Pernambuco é um dado muito importante, para desenvolvermos ou melhorarmos as atuais políticas públicas e criarmos novas. Nós sabemos que as mudanças climáticas estão aí, Pernambuco tem um déficit hídrico muito grande e, como sabemos, onde existe floresta, existe água, existe o recurso hídrico”, explica o gerente da Secretaria de Meio Ambiente de Pernambuco, Paulo Teixeira. O trabalho nas florestas de Pernambuco deve durar cinco meses.

Do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *