PF em Pernambuco prende homem e apreende computadores durante operação contra pornografia infantil

PF apreendeu computadores durante operação realizada em Pernambuco (Foto: Ascom/PF)

A Polícia Federal em Pernambuco informou, nesta quinta-feira (18), ter cumprido oito mandados de busca e apreensão e um de condução coercitiva na Região Metropolitana do Recife e no Sertão do estado. Durante a “Operação Cabrera”, que visa combater a pornografia infantil, um homem, de identidade não informada, foi preso em flagrante. A operação faz parte de uma ação nacional para marcar o dia de combate ao abuso e exploração sexual na infância. Ao todo, cerca de 370 policiais cumpriram 93 mandados de busca e apreensão, além de duas prisões preventivas e uma condução coercitiva, em 17 estados e no Distrito Federal.

A prisão ocorreu ao ser cumprido um dos mandados de busca e apreensão no município de Ouricuri, Sertão pernambucano. No local, as equipes da PF encontraram material pornográfico infantil no computador do suspeito. Ele seguiu para a Delegacia de Salgueiro, mesma região do estado.

O homem é encarregado de eletricista e tem 36 anos. A Justiça arbitrou uma fiança no valor de quatro salários mínimos. Caso ele pague a quantia, será liberado.

A operação acontece no dia do Combate à Exploração Sexual Infantil. A ação teve início na quarta-feira (17) e segue pela manhã desta quinta-feira (18). Entre os crimes investigados, armazenamento, compartilhamento e divulgação de imagens e vídeos de pornografia infantil na internet.

Nesta quinta-feira, quatro policiais deram cumprimento ao mandado de busca e apreensão em Ouricuri, que resultou em uma prisão. Na quarta, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e um de condução coercitiva no Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, todos localizados no Grande Recife. Ao todo, seis equipes participaram da operação.

Foram apreendidos discos rígidos e mídias de computadores. Segundo a PF, foram detectados, em alguns, conteúdos de pornografia infantil.

No Brasil, os mandados foram cumpridos no Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.

Investigações

As investigações tiveram início em março de 2016. A suspeita é que usuários de programas de compartilhamento de arquivos estavam armazenando e enviando fotos e vídeos contendo cenas de sexo explícito ou pornográficas de crianças e adolescentes.

Caso seja confirmada a presença do material, os suspeitos poderão responder pelo crime de armazenamento e compartilhamento de conteúdo pornográfico de crianças e adolescentes. A pena é de um a seis anos de reclusão.

A operação foi batizada de “Cabrera” em homenagem a uma garota de 8 anos que foi sequestrada, vilentada e morta, em Vitória (ES). O crime de Aracele Cabrera ocorreu em 18 de maio de 1973 e permanece impune até hoje. Por isso, o 18 de maio é considerado o dia nacional de combate aos crimes sexuais contra a infância. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *