Seca e recursos escassos prejudicam campos dos clubes do interior de PE

Resultado de imagem para gramado do estádio pereirão passa por reparos

 

 

 

Faltando menos de duas semanas para o início do Campeonato Pernambucano, a situação da maioria dos campos do interior preocupa. Com poucos recursos e sofrendo com a seca, os clubes correm contra o tempo para melhorar os gramados até o dia 4 de janeiro quando a bola rola – ou, pelo jeito, quica – na primeira fase do estadual.

O GloboEsporte.com viu de perto os gramados do Sertão e Agreste, nas cidades de Salgueiro, Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, Arcoverde e Caruaru. Todos, em menor ou maior grau, precisam de reparos. Há casos mais graves, como o de Serra, mas, de modo geral, todos só estarão realmente prontos no segundo turno, de acordo com os próprios dirigentes.

O presidente do Serra Talhada, Zé Raimundo, disse que a situação (veja abaixo) do campo tem melhorado, apesar dos problemas.

– Fizemos uma reposição de 35 mil metros de grama esmeralda (35% do campo) e deu uma melhorada substancial. Realmente, estava numa situação muito crítica. Vai ter condições de jogo, normalmente. A gente pretende chegar, na próxima semana, com 85% a 90% de recuperação. Intensificamos com uso de carro pipa, também, por conta da seca, para dar uma melhorada. Os gastos estão sendo altos.

01

CORNÉLIO DE BARROS, SALGUEIRO

Estádio Cornélio de Barros (Foto: Kleber Estrela)Estádio Cornélio de Barros precisa de muitos reparos na grama (Foto: Kleber Estrela)

O Cornélio de Barros estava entregue à prefeitura da cidade desde a desclassificação do Carcará na série C, no final de Setembro. Nesse período, foram realizadas mais de 60 partidas amadoras, segundo Zé Guilherme, presidente do clube. Resultado: grama morta em vários pontos e mal cuidada no que sobrou. O clube reassumiu o estádio no dia 12 de dezembro e promete deixar em condições mínimas de jogo até o dia 04 quando o Carcará estreia contra o Serra Talhada.

02

NILDO PEREIRA (PEREIRÃO), SERRA TALHADA

Estádio Nildo Pereira - Pereirão (Foto: Daniel Santana)Estádio Nildo Pereira, o Pereirão, está em situação crítica (Foto: Daniel Santana)

Dizer que o campo do Serra Talhada está ruim seria injusto. Na verdade, quase não tem campo. As poucas áreas verdes foram plantadas na primeira quinzena de dezembro. O restante deve está sendo plantado até o fim do ano. Para tentar iniciar o Estadual com o gramado em condições ao menos aceitáveis, o time sertanejo tem treinado em Triunfo para preservar o pouco que tem.

03

VIANA DE ARAÚJO (VIANÃO), AFOGADOS DA INGAZEIRA

Estádio Viana de Araújo - Vianão - Afogados (Foto: Daniel Santana)Estádio Viana de Araújo, Vianão, não tem refletores (Foto: Daniel Santana)

No Vianão, o piso é duro e a grama está seca em alguns trechos, mas a diretoria garante corrigir até o início do campeonato. Ocorre que o estádio não tem iluminação, por isso os jogos serão realizados à tarde. Os refletores serão implantados até o fim de janeiro para que, em caso de classificação para o Hexagonal do Título, o Afogados possa mandar seus jogos lá.

04

ÁUREO BRADLEY, ARCOVERDE

Estádio Áureo Bradley (Foto: Daniel Santana)Estádio Áureo Bradley é o melhor dos campos do interior (Foto: Daniel Santana)

Sem dúvidas, o o estádio Áureo Bradley tem o melhor campo do Sertão. Apesar de alguns pontos de grama queimada, o piso é uniforme e o verde predomina. Entrando no campo é possível perceber que a grama está alta, e isso não é por acaso: segundo os dirigentes do clube, trata-se de uma estratégia para dificultar a vida dos adversários.

05

ANTÔNIO INÁCIO, CARUARU

Estádio Antônio Inácio - 2 (Foto: Kleber Estrela)Estádio Antônio Inácio, em Caruaru, receberá jogos do Belo Jardim (Foto: Kleber Estrela)

O estádio do Porto será usado pelo Belo Jardim durante o campeonato enquanto o estádio do Sesi, onde o Belo manda seus jogos, passa por reformas. A exemplo do Afogados e do Flamengo, os jogos aqui serão à tarde porque algumas lâmpadas dos refletores estão queimadas – só serão trocadas caso o Belo Jardim passe para o Hexagonal do Título. Quanto ao campo, segue em obras, mas é um dos poucos que teria condições de jogo de imediato.

06

LUIZ LACERDA (LACERDÃO), CARUARU

Estádio Luiz Lacerda - Lacerdão (Foto: Kleber Estrela)Estádio Luiz Lacerda tem sofrido com seca na região (Foto: Kleber Estrela)

Entra ano, sai ano, o campo do Central é pivô de polêmicas. Com poucos recursos, a diretoria costuma deixar para gastar com o gramado faltando poucas semanas para o estadual. Com a seca, o gramado fica com aspecto de morto. Os administradores garantem que é só a aparência e que com mais alguns dias de cuidado o campo estará ideal para a prática de futebol.

 

Do Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *