Serra Talhada registra 12% de umidade do ar; no Sertão ainda tem cidades em situação pior

Resultado de imagem para umidade do ar

 

 

 

A umidade relativa do ar em Serra Talhada nesta segunda-feira ficou em 12%, que segundo a Apac (Agência Pernambucana de Águas e Clima) significa “Estado de Alerta”. Mas no estado, uma outra cidade no Sertão, no caso Ouricuri já entrou em “Estado de Emergência” registrando 11% de umidade do ar.

A presença de uma massa de ar seco sobre o estado de Pernambuco está inibindo a formação de nuvens e propiciando temperatura elevadas, com valores muito baixos de umidade relativa do ar.

A umidade relativa do ar deve permanecer com valores abaixo de 20% e com temperaturas acima de 37°C, no período da tarde, principalmente nas microrregiões do Sertão do São Francisco, Sertão do Pajeú, Sertão Central, Sertão de Itaparica, Sertão do Moxotó e Sertão do Araripe, nos próximos dois dias.

A situação causa complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas; sangramento pelo nariz; ressecamento da pele; irritação dos olhos; eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos; aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas.

A estiagem que atinge a região vem trazendo preocupações para os sertanejos. Em Serra Talhada, a barragem do Jazigo, no rio Pajeú está totalmente seca, um fato raro, desde que foi construída. O açude Cachoeira, responsável pelo abastecimento de água na cidade possui atualmente 12% da sua capacidade e com a alta temperatura dos últimos dias, tende a perder volume para evaporação. A cidade apesar disso continua sendo abastecida normalmente, graças a adutora do Pajeú.

Segundo previsões de meteorologistas, ainda neste mês de outubro  deve chover na região, uma previsão que é  esperada com ansiedade pelos sertanejos.

 

Do Caderno 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *