Serra-talhadense é preso suspeito do estupro de cinco mulheres em Recife

Foto: Reprodução NETV

 

 

 

Preso na última quinta-feira (15), o suspeito de estuprar cinco mulheres na Zona Sul do Recife praticava os crimes em locais perto de casa e do local de trabalho, na Imbiribeira. De acordo com o delegado Carlos Couto, da delegacia de Boa Viagem, o homem não chegou a consumar o ato sexual em nenhum dos casos, mas apalpava os seios e as genitálias das vítimas.

Os detalhes do caso foram repassados na manhã desta sexta-feira (16), na Delegacia de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), em Afogados. Entre a tarde de quarta (14) e a manhã de quinta (15), três suspeitos de estupros foram presos no Grande Recife.

“Segundo os relatos das vítimas, o homem aparentava estar hipnotizado enquanto apalpava as vítimas, como se aquilo realmente estivesse dando muito prazer a ele”, relata Couto. Traumatizadas, as mulheres ainda afirmaram se sentir inseguras para sair de casa após as ocorrências. “Uma delas foi vítima dele duas vezes”, conta o delegado.

A primeira das abordagens aconteceu no mês de abril, quando uma universitária saía de uma academia de ginástica na Lagoa do Araçá. “Ele estava de moto e fez a abordagem por volta das 10h da manhã. Ela não tinha nenhum pertence no momento e, ao perceber isso, ele pediu para que ela levantasse a blusa para apalpar os seios dela”, detalha. Ainda de acordo com o delegado, pelo menos cinco vítimas identificaram o suspeito.

Ainda em abril, outra estudante, de 21 anos, também foi abordada pelo homem. Desta vez, a ação aconteceu às 6h20. “Pelo depoimento das vítimas, percebemos que a abordagem obedecia a um padrão. O homem abordava as vítimas de moto e usava o assalto como uma desculpa, mas a real intenção dele era a de praticar atos libidinosos”, detalha Couto.

Foto: Aldo Carneiro/ Pernambuco Press

Nessa abordagem, o homem conseguiu levar o celular da vítima e, assim como no caso anterior, apalpou os seios e a genitália da estudante. Uma terceira ação semelhante às demais aconteceu no mês de maio, por volta das 12h.

No mês de julho, a primeira vítima voltou a ser abordada pelo mesmo homem. “Desde o primeiro caso, ela passou a observar motocicletas e condutores para tentar reconhecer o suspeito. Pouco tempo depois, ela encontrou o veículo pelas redondezas e percebeu que o homem poderia morar na mesma região que ela”, diz.

Depois de poucos dias, a jovem voltou a ser abordada. Desta vez, era um motociclista usando um veículo diferente do anterior. “A segunda abordagem feita a essa vítima seguiu o mesmo padrão”, pontua Couto.

Diante dos episódios, moradoras da Zona Sul do Recife criaram grupos em redes sociais e, pela internet, passaram a relatar ataques semelhantes. “A vítima atacada duas vezes chegou a criticar as mulheres que não foram denunciar à Polícia.

Entendemos que as vítimas podem estar traumatizadas, mas é importante que essa denúncia seja feita”, ressalta o delegado.

Por meio das características descritas pelas três vítimas que denunciaram o assédio sexual, foi possível chegar ao suspeito.

Além do trio, outras duas mulheres também identificaram o suspeito e, na delegacia do Ipsep, também na Zona Sul, também há casos de mulheres atacadas pelo mesmo homem.

Perfil
Pai de dois filhos e ex-vigilante, o homem é casado há 12 anos e trabalhava atualmente em uma fábrica de estofados na Imbiribeira. Na quinta, ele foi identificado enquanto estava em casa, na Comunidade Salinas.

Nesta sexta (16), a Polícia deve converter a prisão temporária em preventiva. Pelo crime de roubo, ele pode cumprir de quatro a dez anos de prisão. Já pelos crimes de estupro, ele pode ter de seis a dez anos de reclusão.

Casos recentes
No último dia 16 de agosto, uma estudante de medicina de 29 anos também foi vítima de estupro no Recife. Depois de chegar à casa do pai, no bairro do Parnamirim, Zona Norte da capital pernambucana, a vítima foi abordada por um homem que entrou no carro e sequestrou a vítima. Câmeras de segurança de um prédio registraram o momento em que o homem entra no carro da vítima. O suspeito, Wellington Oliveira, 30 anos, foi preso nesta quarta-feira (14) e confessou o crime na manhã desta quinta, no Departamento de Polícia da Mulher, Centro.

No dia 8 de setembro, uma empresária de 32 anos foi abordada por um homem ao sair de uma loja na Rua Amélia, no bairro das Graças, Zona Norte do Recife. O suspeito levou a mulher para um ponto na BR-101 Sul, onde estuprou a vítima. Ainda não há informações se o autor desses dois crimes é o mesmo homem.

Dados
Segundo dados apresentados pela SDS, 965 mulheres denunciaram estupros em Pernambuco entre janeiro e agosto de 2016. O número de vítimas é 22% menor que o registrado no mesmo período no ano passado, mas a secretária da Mulher do estado, Sílvia Cordeiro, esclareceu que isso não significa necessariamente que houve redução no número de ocorrências, apontando que as vítimas têm dificuldade de ir à delegacia e expor que foram estupradas, por medo, descrédito do serviço ou até vergonha.

Do G1 PE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>