Com mais 1.016 casos da Covid-19 e 26 óbitos, Pernambuco chega a 137.869 infectados e 7.914 mortes

Pelotas Coronavírus

 

 

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou, nessa terça-feira (15), 1.016 casos da Covid-19 e 26 óbitos em Pernambuco. Com esse acréscimo, o estado passou a ter 137.869 infectados e 7.914 mortes de pessoas por causa do novo coronavírus. Esses dados são contabilizados desde o início da pandemia no estado, em março.

Do total de casos confirmados em Pernambuco, segundo a SES, 25.877 são graves e outros 111.992 são leves. Dentre os 1.016 casos confirmados nesta terça-feira (15), 28 são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e outros 988 são de pacientes que não precisaram de internamento hospitalar.

O boletim desta terça-feira aponta, ainda, que há 119.554 pacientes recuperados da Covid-19. Destes, 15.461 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 104.093 eram casos leves.

Casos leves e graves da doença foram registrados em todos os 184 municípios do estado e em Fernando de Noronha.

Mortes

Em relação aos 26 óbitos registrados pela SES nesta terça (15), 11 ocorreram nos últimos três dias, sendo quatro na segunda (14), cinco no domingo (13) e duas no sábado (12). Outras 15 mortes ocorreram entre os dias 30 de agosto e 11 de setembro.

Das 26 mortes confirmadas, 14 eram pacientes do sexo masculino e 12, do sexo feminino. Os novos óbitos confirmados são de pessoas residentes nos municípios de Agrestina (1), Araçoiaba (1), Araripina (1), Arcoverde (1), Barreiros (1), Bom Conselho (1), Brejão (1), Brejinho (1), Brejo da Madre de Deus (1), Caruaru (1), Jaboatão dos Guararapes (4), Jucati (1), Moreno (1), Olinda (1), Passira (1), Recife (4), Salgueiro (1), Santa Cruz do Capibaribe (1), Serra Talhada (1) e Surubim (1).

Os pacientes tinham idades entre 34 e 88 anos. As faixas etárias são: 30 a 39 (3), 40 a 49 (4), 50 a 59 (3), 60 a 69 (6), 70 a 79 (5), 80 anos ou mais (5).

Dos 26 pacientes que vieram a óbito, 20 apresentavam comorbidades confirmadas: diabetes (12), doença cardiovascular (10), obesidade (6), hipertensão (6), doença respiratória (2), tabagismo/histórico de tabagismo (2), doença hepática (2), doença renal (2), histórico de AVC (1) e imunossupressão (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais estão em investigação. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *