Crônica: Ademar Rafael

Ademar Rafael

Em uma cantoria na cidade de Apodi – RN, em 2007, o poeta Raimundo Nonato da dupla dos Nonatos inseriu nos versos centrais de uma sextilha a seguinte assertiva: “…Se a cultura vai mal/quem faz não pode estar bem…”. Esta ponderação continua atual no Brasil. Se perguntarmos a cem jovens que com seus fones de ouvido escutam músicas dos diversos aplicativos quem foi Jackson do Pandeiro, Cartola e Noel Rosa é possível recebermos respostas corretas de minúsculo número dos entrevistados.

De fato, fazer cultura em nosso país é para os fortes. Entre tais seres podemos identificar o poeta e produtor cultural Iranildo Marques em Serra Talhada. Com a coragem que marca os sertanejos, Iranildo criou um Festival anual de poesias, dando-lhe o nome: “Vamos Fazer Poesia”. Sua tenacidade e a participação de poetas de vários estados materializou o sonho.

Com o crescimento do evento veio novo projeto, o “Clube da Poesia Nordestina”. Ancorado no festival, o clube ganhou musculatura em 2020, com pandemia e tudo, foi criada a “Academia Literária do Clube da Poesia Nordestina”. A entidade nasceu com mais de cem membros, seus objetivos são assim sintetizados:

a) Sem qualquer preconceito, reunir poetas visando o aprimoramento cultural:

b) Perpetuar a memória dos que lutam pelo desenvolvimento da Cultura Popular;

c) Manter, nos formatos impresso ou virtual, acervos de publicações dos acadêmicos e/ou parceiros;

d) Promover atividades que assegurem a divulgação da Academia no âmbito nacional e internacional, inclusive com venda de publicações pelos meios eletrônicos e convencionais;

e) Estimular, por meio de certames a concessão de premiação aos participantes assim como conceder honrarias para pessoas que agiram em favor da cultura.

Mesmo com a pandemia foram publicadas quatro coletâneas e realizadas dezoito lives em 2020 e duas em 2021.  Mais de vinte vídeos superaram mil acessos, alguns superaram a marca de seis mil visitas. Vandré ensinou que “…quem sabe faz a hora…”. Iranildo fez, parabéns.

Viva a cultura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *