Desabastecimento de vacinas para segunda dose preocupa em todo estado

Vacinas de fato estão faltando, principalmente para a segunda dose da vacinação contra a Covid, como afirmou o Secretário André Longo e o próprio Ministro Marcelo Queiroga. Ontem, o ministro admitiu admitiu que há “dificuldade” no fornecimento de vacinas para aplicação da segunda dose da CoronaVac, utilizada contra a Covid.

Queiroga deu a declaração ao participar de uma sessão da comissão do Senado que discute medidas de combate à doença. “O que tem nos causado certa preocupação a CoronaVac, a segunda dose. Tem sido um pedido de governadores, de prefeitos, porque, se os senhores lembram, cerca de um mês atrás se liberou as segundas doses para que se aplicassem. E agora, em face de retardo de insumo vindo da China para o Butantan, há uma dificuldade com essa 2ª dose”, declarou Queiroga no Senado.

Em Igarassu, foi suspensa a aplicação de vacinas nesta segunda-feira (26). Segundo a prefeitura, o município recebeu uma quantidade de doses muito menor que o esperado e, com isso, todo o estoque de CoronaVac terminou.

Em Afogados da Ingazeira, o Secretário de Saúde Arthur Amorim confirmou a ausência de vacinas para a segunda dose. O último lote de Coronavac foi de apenas cem doses e a necessidade era de em média 500 para a aplicação da segunda etapa. Assim, muitos ainda não foram vacinados mesmo depois dos 28 dias previstos entre a primeira e a segunda dose. A esperança e de que um novo lote consiga reduzir esse déficit.

Do Nill Júnior

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.