Em Pernambuco, Polícia Federal prende homem com material pornográfico de 123 crianças e adolescentes

Polícia Federal prendeu homem com material pornográfico de 123 menores de idade (Foto: Polícia Federal/Divulgação)

 

 

 

 

 

 

A Polícia Federal (PF) prendeu, no Recife, um homem de 27 anos suspeito de pedofilia. Segundo a corporação, ao menos 123 crianças e adolescentes foram vítimas dele, que costumava conversar com os menores na internet, fingindo ser uma mulher, pedindo fotos nuas e, posteriormente, chantageando-os. O homem foi preso na manhã da sexta (20) e o caso foi divulgado no sábado (21).

O homem, que trabalhava como assistente administrativo, foi preso na casa onde morava, na Imbiribeira, na Zona Sul do Recife. Ele foi preso no âmbito da “Operação Perro”, por meio de um mandado de prisão preventiva e dois de busca e apreensão.

Segundo a PF, a investigação começou a partir de informações do Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas dos Estados Unidos, que apontavam que um suspeito utilizava perfis falsos no Facebook e conversas no aplicativo Messenger, pedindo que eles produzissem e enviassem material pornográfico infantil, fingindo ser uma mulher.

Em nota, a PF informou que, após receber as fotos das vítimas, o homem ameaçava publicar o material em redes sociais e sites de pornografia. Em troca, exigia dinheiro às vítimas e aos parentes ou forçava as crianças e os adolescentes a “manter relações sexuais com os seus animais de estimação e com seus irmãos menores para que as fotos não fossem publicadas”, segundo a polícia.

Em setembro de 2014, o mesmo suspeito havia sido preso pela Polícia Civil por extorquir um adolescente e pedindo que ele pagasse R$ 500 para não divulgar o conteúdo pornográfico.

Ele foi condenado a nove anos e seis meses de prisão e chegou a cumprir dois anos e seis meses. Quando foi preso pela segunda vez, ele cumpria pena em regime semiaberto.

Durante as investigações e por meio de uma perícia no celular do homem, a polícia comprovou os casos das 123 vítimas menores de idade que foram aliciadas e compartilharam com ele “fotos e vídeos em conteúdo pornográfico infantil”.

A Polícia Federal acredita que o número de vítimas pode ser maior, já que o homem utilizou quatro perfis fictícios com nomes de mulheres em uma rede social na internet. Por meio deles, foram recebidos mais de 200 arquivos de fotos ou vídeos de crianças e adolescentes.

O homem foi autuado pelos crimes de produção, direção, registro, transmissão, publicação, divulgação e armazenamento de cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente; estupro virtual de vulnerável. Juntos os crimes chegam a penas de mais de 20 anos de reclusão.

Ainda segundo a PF, o suspeito confessou os crimes e disse que depois de ver algumas vezes os vídeos, deletava os arquivos. Ele não se pronunciou sobre chantagear os jovens a manter relações sexuais com animais, mas negou que as vítimas tivessem chegado a molestar irmãos menores.

Ele foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, onde fica à disposição da Justiça. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *