Empresário que morreu com a família em acidente aéreo tinha negócios no Sertão de Pernambuco

O empresário acionista da empresa Raízen, Celso Silveira Mello Filho,  que morreu com esposa e três filhos em um acidente aéreo em Piracicaba,  tinha negócios no Sertão de Pernambuco.

Em agosto, o Jornal do Sertão destacou que o grupo,  entre os maiores players de energia renovável no Brasil e de distribuição de combustíveis pelo mundo, escolheu Petrolina para instalar sua primeira usina solar em Pernambuco.

A companhia é 4ª maior empresa em faturamento no Brasil, e está em processo de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A companhia trouxe para a cidade sertaneja um modelo de geração distribuída compartilhada, por meio de sua energia gerada em sua planta solar instalada no município, desde janeiro deste ano.

A usina fotovoltaica de Petrolina, com capacidade de gerar 2,5 megawatts de potência, é a primeira do grupo em Pernambuco.

Com foco comercial para clientes com CNPJ que consomem acima de R$ 500 até R$ 40 mil, incluídos como consumidores de baixa tensão, quais sejam mercearias, padarias mercadinhos, comércio, condomínios, hospitais, clínicas, a empresa já tem cerca de 500 clientes sendo atendidos hoje na região, mas almeja chegar até o final do ano a 2 mil clientes.

A Raízen constrói e desenvolve usinas solares fotovoltaicas que injetam energia na rede elétrica. O consumidor pode participar desses empreendimentos, como consorciado, e receberá créditos que serão computados pela distribuidora na forma de desconto, que será aplicado diretamente sobre o valor total a ser pago na conta de energia.

O desconto é aplicado na tarifa de energia e já desconsidera os impostos. Algumas taxas fixas como iluminação pública não entram na conta pois não são “compensáveis” a partir da injeção de energia solar.

 

Do Nill Júnior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *