Ex-funcionários de empresa prestadora de serviços na obra de transposição mantém protesto em Salgueiro

Ex-funcionários seguem acampados em frente ao escritório do Ministério da Integração Nacional. (Foto: Robson de Souza)

 

 

 

Nessa terça-feira (24) ex-funcionários da Empresa Sul-americana De Montagens S/A (EMSA), que era responsável pelas obras de transposição do rio São Francisco, completaram sete dias de protesto em Salgueiro, no Sertão Pernambucano. Eles estão acampados em frente ao escritório do Ministério da Integração Nacional.

Os trabalhadores reivindicam o restante do pagamento das rescisões dos contratos. De acordo com os ex-funcionários, cerca de 1.600 pessoas esperam o acerto de contas com a empresa.

Até a publicação desta matéria a EMSA não se manifestou sobre o assunto. Em nota, o Ministério da Integração Nacional informou que “Não há pagamentos pendentes do Ministério para o consórcio Emsa-Siton, que era o responsável pela primeira etapa (1N) das obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco”. A nota enfatizou ainda que “[…] os funcionários que já atuaram ou atuam na execução das obras do Projeto São Francisco são contratados diretamente pelas construtoras/consórcios, responsáveis pelo pagamento de salários e direitos de cada trabalhador. Sendo assim, essa é uma atribuição direta das empresas.” (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *