Exército e PM ajudam a liberar saída de caminhões com combustível no Porto de Suape

Veículos do Exército chegaram em comboio ao Complexo Portuário de Suape, neste sábado (26) (Foto: Bruno Fontes/TV Globo)

 

 

 

 

A liberação de caminhões com combustível no Porto de Suape, no Grande Recife, nesse sábado (26), contou com a ajuda do Exército Brasileiro e da Polícia Militar. Os veículos foram impedidos de sair do local por conta do protesto dos caminhoneiros, que chega ao 6º dia, provocando desde cancelamento de voos no Aeroporto do Recife à redução pela metade da frota de ônibus em circulação na Região Metropolitana.

Os soldados do Exército chegaram ao complexo portuário por volta das 15h15 deste sábado (26) para viabilizar a liberação de caminhões-tanque com combustível para o Aeroporto do Recife. Apesar de a Justiça Federal ter emitido uma liminar garantindo o fornecimento de combustível ao Aeroporto do Recife, 10 caminhões-tanque com querosene de aviação permanecem no local desde quarta (23).

A empresa transportadora disse não ter motoristas para fazer o transporte, pois caminhoneiros se recusaram a dirigir os veículos. A utilização de forças armadas no desbloqueio das rodovias foi autorizada por decreto publicado no Diário Oficial da União da sexta (25).

De acordo com o porta-voz do Comando Militar do Nordeste (CMN), Coronel Marcos Antônio, o Exército colocou seu efetivo à disposição para ações de logística e segurança de comboios em atendimento a uma solicitação feita pelo governo de Pernambuco, mas o número de soldados e viaturas utilizados no serviço não foi informado.

Por meio de nota, o CMN informou que passa a atuar no estado coordenando ações com as forças de segurança federais e estaduais, buscando reestabelecer itens básicos, como combustível, alimentos e medicamentos, além na normatização dos transportes públicos, sem a geração de conflitos.

Segundo o Exército, a ação acontece após o exaustiva tentativa de negociação para o fim da crise e visando a prevalência do bem-estar social sobre os interesses pontuais de categorias. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *