Instituto confirma identificação do corpo de Lázaro Barbosa por impressão digital

Suspeito foi morto durante troca de tiros com polícia em Águas Lindas de Goiás, depois de 20 dias em fuga da força-tarefa com mais de 270 agentes. Polícia Técnico-Científica faz exames no corpo.

Momento em que corpo de Lázaro Babosa chega ao IML de Goiânia — Foto: João Victor Guedes\TV Anhanguera

O corpo de Lázaro Barbosa foi confirmado por impressão digital, nesta segunda-feira (28), pelo Instituto de Identificação da Polícia Civil. Legistas fazem autópsia do corpo no Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia. O suspeito foi morto em troca de tiros com a polícia em Águas Lindas de Goiás, depois de 20 dias fugindo de uma força-tarefa com mais de 270 agentes.

Segundo o instituto, não há previsão de horário para o fim dos exames, que vão detalhar a causa da morte e a quantidade de tiros encontrados no corpo. Após a autópsia, o corpo será liberado para a família fazer o enterro.

A TV Anhanguera conversou com uma tia de Lázaro que mora na Bahia. Ela informou não ter condições financeiras, neste momento, de vir a Goiás retirar o corpo.

A tia de Lázaro explicou que a mãe dele está sem comunicação e um parente ficou encarregado de contar a notícia da morte.

O comboio com a viatura da Polícia Técnico-Científica que levava o corpo de Lázaro chegou ao instituto às 13h33, após percorrer 180 km para a capital (assista acima). O Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, informou que o prédio foi escolhido por dispor de mais estrutura para perícia.

A segurança do local foi reforçada e, conforme apurou a TV Anhanguera, uma sala foi reservada para a perícia e apenas dois peritos poderão entrar por vez no local. Na portaria, todos os funcionários que entram no prédio estão tendo as identidades checadas.

A corporação informou ainda que serão recolhidas amostras de DNA de Lázaro para ajudar nas investigações de outros crimes, como os estupros dos quais ele é suspeito. As amostras serão analisadas com as das vítimas, que estão armazenadas no banco genético da polícia.

Traslado para Goiânia

Após ser baleado, Lázaro foi socorrido com vida, mas morreu a caminho do Hospital Municipal Bom Jesus, em Águas Lindas de Goiás, segundo Miranda.

Muitos populares se reuniram na porta da unidade de saúde. No local, também havia viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu), Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil. A Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) ajudou a controlar o acesso de veículos da avenida em frente à unidade.

Às 11h10, um carro do Instituto Médico Legal chegou ao hospital de Águas Lindas para buscar o corpo e levá-lo para Goiânia.

Segundo a Polícia Técnico-Científica, apenas depois dos exames será possível identificar a quantidade de disparos de arma de fogo atingiu o suspeito.

IML no Hospital Municipal Bom Jesus em Águas Lindas de Goiás — Foto: Danielle Oliveira/G1

 

Ameaça contra policiais

Aos 32 anos, Lázaro, suspeito de matar uma família em Ceilândia, tinha uma extensa ficha criminal, fugiu três vezes da prisão e era acusado de diversos crimes.

Em entrevista coletiva, o secretário afirmou que Lázaro tinha R$ 4,4 mil no bolso quando foi encontrado pelos policiais. De acordo com Miranda, ele foi encontrado quando tentava contato com familiares que moram na região, a cerca de 5 km da casa onde mora a ex-mulher e a mãe dela.

“Ele foi se encontrar com elas [ex-mulher e sogra]. Ele chegou a ameaçar os policiais falando que daria tiro na cara. Fizemos o cerco e, além da arma, ele tinha R$ 4,4 mil no bolso. Isso é mais uma prova que tinha gente com ele dificultando o nosso trabalho”, afirmou.

Fotos de Lázaro Barbosa divulgadas pela Polícia Civil — Foto: Montagem G1

 

Confronto

O fugitivo foi atingido por vários tiros durante confronto com a PM. Após ser baleado, ele foi levado por uma viatura do Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal Bom Jesus, mas morreu.

Apesar da troca de tiros, nenhum policial foi ferido. O secretário de Segurança Pública detalhou ainda que o suspeito foi socorrido com vida, mas morreu a caminho do hospital.

Durante entrevista coletiva, nesta segunda-feira, Rodney Miranda contou sobre o cerco que terminou com o confronto. De acordo com ele, os policiais viraram a madrugada procurando o fugitivo, “até que hoje cedo finalizamos a ocorrência e com todos policias bem e o grande objetivo de não deixar ele machucar mais ninguém”, afirmou.

Buscas por 20 dias

Enquanto fugiu por esses 20 dias dias, Lázaro é suspeito de invadir ao menos 11 fazendas, atirar em moradores, dois policiais militares e um oficial da Força Aérea Brasileira (FAB).

Além disso, Lázaro fez uma família refém – o casal e uma adolescente de 16 anos. Durante o sequestro, as vítimas contaram que o criminoso exigiu que eles andassem em córrego para não deixar rastros. Imagens registraram quando a polícia encontrou os três. Veja vídeo acima.

Drones, helicópteros, rádios comunicadores e até um caminhão que tem plataforma de observação elevada de vídeo monitoramento ajudavam na procura. As autoridades policiais informaram que ele tinha facilidade de se esconder por ser mateiro, caçador e conhecer bem a região.

Cães farejadores também atuaram na caçada ao Lázaro, entre eles, cadela Cristal, que ajudou nas buscas em Brumadinho (MG). Um vídeo divulgado pela Polícia Militar mostra o momento em que um pastor alemão do Comando de Policiamento de Cães (CP Cães) é carregado nas costas por um militar após se ferir durante as buscas.

Durante as buscas, os policiais ainda encontraram um carro queimado e alguns objetos, como um lençol usado e um serrote. Todos os itens passam por perícia para verificar se eles tem relação com Lázaro Barbosa.

Força-tarefa que busca por Lázaro Barbosa encontra lençol em Águas Lindas de Goiás

O secretário de Segurança Pública informou que Lázaro Barbosa seguia um ritual ao atacar as vítimas.

“Ele leva para beira do rio, manda tirar as roupas e uns ele acaba matando. Acredito que esse seria o destino dessa família hoje”, disse secretário.

 

G1Goiás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *