Ministro diz que faltam 4% para obras do São Francisco serem concluídas, no Sertão de Pernambuco

Imagem área das obras da Transnordestinas, ladeadas pelos canais da transposição do São Francisco, em Salgueiro, Sertão de Pernambuco (Foto: Eduardo Ricken/TV Globo)

 

 

 

Em visita ao município de Custódia, no Sertão, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, afirmou nessa quarta-feira (22) que “faltam apenas 4% para conclusão das obras do Projeto São Francisco”. O projeto irá beneficiar mais de 12 milhões de pessoas em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Na ocasião, o ministro vistoriou o eixo leste das orbas. “A água chegará ao estado da Paraíba até o início de março”, destacou. Ainda segundo Helder Barbalho, em seguida, a água segue para o alude Camalaú, pelo rio Paraíba, abastecendo em especial a área de Campina Grande.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também participou da visita. Para o ministro, a parceria com o governo paulista “garantiu o enchimento do reservatório de Braúnas, antecipando o prazo de passagem da água”.

Segundo Alckmin, as bombas – cedidas em dezembro do ano passado – foram utilizadas em 2014, durante a seca prolongada que atingiu a região metropolitana de São Paulo, no Sistema Cantareira. “São superbombas, potentes”, ressaltou.

Eixo Norte
De acordo com o Ministério da Integração Nacional, com 94,5% de obras físicas executadas, o Eixo Norte está previsto para ser concluído no segundo semestre deste ano. Para garantir o abastecimento de água a outras regiões da Paraíba, que serão atendidas pelo Eixo Norte do Projeto São Francisco, o ministro Helder Barbalho assegurou que o Governo Federal destinará recursos da Defesa Civil para a implantação de adutoras.

“Receberemos da companhia de saneamento do estado da Paraíba o projeto para uma adutora de engate rápido do reservatório Coremas Mãe/D’agua até Patos e, assim, minimizar os efeitos da seca na região, beneficiando o mais rápido possível cerca de 100 mil paraibanos”, acrescentou. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *