Notificações de leptospirose em Pernambuco crescem 25% em relação a 2017

Image result for leptospirose

 

 

 

Dados da Secretaria Estadual de Saúde apontam que nos primeiros seis meses deste ano, houve um aumento de 25% no número de notificações de leptospirose em relação ao mesmo período do ano passado.

Foram 435 notificações em 2018 contra 348 em 2017. Só este ano, quatro pessoas morreram com a doença em Pernambuco.

Febre, dor de cabeça, dores pelo corpo. É o que sente a maioria das pessoas com virose, mas é preciso ficar atento. A leptospirose, doença transmitida pela urina do rato, também provoca os mesmos sintomas, além de dores nas panturrilhas. Nas formas graves, o paciente fica com a pele e os olhos amarelados, sangramentos e alterações urinárias.

O período chuvoso contribui para o aumento dos casos. Este ano, aqui no Recife, a chuva foi mais severa nos 5 primeiros meses de 2018 do que no mesmo período do ano passado.

De acordo com a Apac, de janeiro a maio de 2018, o acumulado de chuva na capital foi de 1.027 milímetros, contra 756 milímetros em 2017. Um aumento de cerca de 27%.

O coordenador de clínica médica do Hospital Miguel Arraes, Fábio Queiroga, explica como a leptospirose pode ser evitada.

Confira na matéria de Natália Hermosa:

O período de incubação da doença pode variar de 1 a 30 dias, mas normalmente ocorre entre 7 a 14 dias após a exposição a situações de risco.

 

Da Rádio Jornal 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *