Pernambuco lança testagem em massa para detectar a Covid-19 e estima atingir 10% da população em seis meses

Objetivo do programa Testa PE é conseguir rastrear e isolar casos ativos da doença no estado, segundo o governo. Primeiros testes começam a ser distribuídos na quinta-feira (19).

Programa Testa PE foi lançado durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (18) no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual — Foto: Priscilla Aguiar/G1

Um programa de testagem em massa da população para detectar a presença da Covid-19 foi lançado pelo governo de Pernambuco nesta quarta-feira (18). O objetivo do Testa PE é testar, em seis meses (até fevereiro de 2022), 10% dos moradores do estado para conseguir rastrear e isolar casos ativos da doença causada pelo novo coronavírus.

Para o programa, que foi anunciado pelo governador Paulo Câmara (PSB) durante entrevista ao vivo no Bom Dia Pernambuco de 13 de agosto, foram comprados 1.090.793 testes de antígeno, que custaram R$ 7,6 milhões ao governo do estado.

Na primeira etapa, cerca de 1,5% da população deve ser testada, até o dia 30 de setembro. Os primeiros 194.650 testes começam a ser distribuídos aos municípios na quinta-feira (19).

Para fazer o teste, a população precisa procurar unidades básicas de saúde, centros de coleta e serviços de urgência e emergência, como Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas.

O indicado é que o teste seja feito em até dez dias após o início dos sintomas, de preferência entre o quinto e o sétimo dia. Quem teve contato com alguém com sintoma da Covid-19 também deve procurar os serviços de saúde.

“A gente quer estar cada vez mais preparado para salvar vidas e evitar a proliferação do vírus. Esse programa faz parte dessa estratégia. Diminuindo o intervalo entre a coleta e o resultado do exame, será possível interromper o ciclo de disseminação da doença com mais eficiência”, afirmou Paulo Câmara.

Durante o lançamento, realizado no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual localizada no Recife, o governador também afirmou que a testagem em massa traz a velocidade e a segurança necessárias no planejamento das políticas públicas de combate ao novo coronavírus.

“Tivemos um ano muito difícil. Pernambuco fez um trabalho importante. É o único do país que em 2021 tem uma taxa de mortalidade menor que em 2020. Todo esse esforço para a abertura de leitos, restrições e acompanhamento da população teve um resultado importante. As ameaças continuam. A variante delta já é uma realidade. Detectamos aqui em Pernambuco em um grau pequeno e isso torna esse programa ainda mais importante”, disse.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, a iniciativa é uma parceria com as prefeituras. “É uma pactuação do governo do estado com os governos municipais e vem se somar a outras iniciativas que os municípios já têm para serem realizadas em pontos estratégicos”.

André Longo lembrou que o programa chega em um momento em que se discute muito a possibilidade do aumento de casos com a variante delta. “A gente precisa ampliar a nossa capacidade de testagem para conseguir lidar cada vez melhor”, afirmou.

O presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), André Patriota, também participou do lançamento do Testa PE. “Passamos por momentos difíceis, até de incompreensão por alguns setores. Mas o que é feito de forma planejada e de acordo com a ciência tem o seu retorno na hora certa. A pandemia não acabou e não podemos acabar nossa ação efetiva”, declarou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *