PIB de Pernambuco cai 4,5% no primeiro semestre de 2020

Manga - Portal Embrapa

 

 

O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco teve uma redução de 9,6% no segundo trimestre deste ano, em relação ao mesmo período em 2019. Com isso, a diminuição registrada nos setores econômicos do estado no primeiro semestre de 2020 foi de 4,5%.

Os dados foram divulgados pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) nesta terça-feira (15), em uma transmissão pela internet devido à pandemia do novo coronavírus.

A queda do PIB estadual foi menor que a diminuição do PIB nacional. A economia brasileira registrou uma redução de 11,4% nos meses de abril, maio e junho de 2020 e de 5,9% de janeiro a junho deste ano.

Em valores de mercado, o PIB de Pernambuco alcançou R$ 38,9 bilhões no segundo trimestre de 2020 e R$ 90,5 bilhões no primeiro semestre deste ano.

Em entrevista ao G1, o diretor de estudos e pesquisas da Condepe Fidem, Maurílio Lima, afirmou que o isolamento social e a suspensão de várias atividades econômicas por causa da pandemia da Covid-19 provocaram a redução no PIB de Pernambuco.

“Nós tivemos, já no primeiro trimestre, o início da redução na atividade econômica tanto em Pernambuco quanto no Brasil, em decorrência dos efeitos da pandemia. No segundo trimestre, isso se agravou porque começou todo o processo de isolamento social e, como consequência, a parada das principais atividades econômicas, principalmente dos setores industrial e de serviços, que foram fortemente atingidos”, explicou.

Setores econômicos

Em Pernambuco, a agropecuária foi o único grande setor econômico que teve alta. O crescimento foi de 4,5% de abril a junho de 2020 e de 2,6% no primeiro semestre deste ano, em comparação com os mesmos períodos em 2019. Os destaques foram as lavouras temporárias, como o cultivo de milho, abacaxi, melancia e cana-de-açúcar.

“O setor agropecuário não foi mais diretamente atingido pelo isolamento social, porque continuou com as atividades, como supermercados e a parte agrícola. O setor continuou o fornecimento dos produtos, não houve problemas com demanda. E a pecuária está atravessando bem esse período com a produção de aves e ovos”, declarou o diretor.

A indústria registrou, no estado, uma redução de 14,7% no segundo trimestre de 2020 e de 5,8% nos primeiros seis meses do ano, no comparativo com igual período em 2019. Nesse setor, as maiores quedas ocorreram na indústria de transformação, que abrange veículos, produtos têxteis e metalurgia; e na construção civil.

No setor de serviços em Pernambuco, a diminuição foi de 8,9% nos meses de abril, maio e junho deste ano e de 4,5% de janeiro a junho de 2020, quando comparado com os dados registrados nesses períodos do ano anterior. As principais reduções na área ocorreram no comércio e em transporte, armazenagem e correio. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *