Sobe para 14 o número de casos confirmados de sarampo em Pernambuco

Image result for Sobe para 14 o número de casos confirmados de sarampo em Pernambuco

 

 

Boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) nessa segunda-feira (9) mostra que subiu para 14 o número de casos confirmados de sarampo em Pernambuco. As análises laboratoriais são realizadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE) e a Fiocruz-RJ.

Ao todo já são 457 casos suspeitos da doença. Do total, 86 já foram descartados, 357 estão em investigação e 14 foram confirmados. O levantamento inclui todas as ocorrências levadas ao Estado até a última sexta-feira (6). Dos casos confirmados, 3 são moradores do Recife, 3 de Caruaru, 1 de Frei Miguelinho, 1 de Santa Cruz do Capibaribe, 1 de Vertentes e 5 de Taquaritinga do Norte, incluindo uma morte, a de um bebê de 7 meses.

A secretaria divulgou ainda os perfis dos casos confirmados de sarampo. Confira a lista:

Recife (3)
uma adolescente de 16 anos;
uma jovem de 19 anos;
um homem de 26 anos.

Caruaru (3)
um adolescente de 17 anos;
um jovem de 22 anos;
uma adolescente de 17 anos.

Taquaritinga do Norte (5)
um bebê de 7 meses (óbito);
um bebê de 10 meses;
um jovem de 18 anos;
um homem de 31 anos;
uma bebê de 10 meses.

Frei Miguelinho (1)
um homem de 21 anos

Santa Cruz do Capibaribe (1)

um adolescente de 17 anos

Vertentes (1)
um homem de 20 anos

De acordo com o Programa Estadual de Imunização, o Estado registrou a aplicação de 574 mil doses da tríplice viral – que protege do sarampo, rubéola e caxumba -, neste ano. Entre julho e agosto, período de reforço extra, foram distribuídas 153 mil doses.

Vacinação
Crianças entre seis meses e menores de um ano devem tomar uma dose da tríplice viral. A vacina, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, é oferecida rotineiramente disponível gratuitamente nas salas de vacina do Estado.

Os seguintes grupos também devem ser vacinados:

– Indivíduos de 12 meses a 29 anos de idade: 2 doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre elas;

– Indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose de tríplice viral;

– Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

O Ministério da Saúde não indica a vacinação para maiores de 49 anos, sob a justificativa de que as pessoas dessa faixa etária provavelmente já tiveram sarampo.

Sintomas
Todo paciente que apresentar febre e exantema maculopapular morbiliforme de direção cefalocaudal (manchas avermelhadas que começam na cabeça e vão descendo para o restante do corpo), acompanhados de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, independentemente da idade e situação vacinal; ou todo indivíduo suspeito com história de viagem para locais com circulação do vírus do sarampo, nos últimos 30 dias, ou de contato, no mesmo período, com alguém que viajou para local com circulação viral.

Apresentando essa sintomatologia, é importante ir ao posto de saúde mais próximo para receber a devida assistência.

Da Folha de PE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *