Casos de Covid-19 e influenza crescem em Serra Talhada e no estado; saiba diferenciar

O aumento no número de casos de Covid-19 em Pernambuco, associado à epidemia de influenza A H3N2 no estado tem afetado drasticamente o sistema de saúde e os números de leitos ocupados nas UTIs têm sido semelhantes aos do período crítico da pandemia do coronavírus.

Em Serra Talhada, por exemplo, em três dias foram somados mais de 100 novos casos de Covid-19, quando o município se aproxima das 200 mortes pela doença. Além disso, uma média de cerca de 100 pessoas tem dado entrada no HOSPAM com síndromes gripais todos os dias. Segundo o último boletim Covid-19 em Serra Talhada, dos 27 pacientes internados na UTI do Hospital Eduardo Campos, 08 estão com Covid-19 e 19 apresentam sintomas gripais.

Influenza ou Covid-19?

Precisamos estar atentos às similaridades e diferenças entre Covid-19 e influenza no momento do atendimento.

Febre, coriza, congestão nasal, dores musculares, dor de cabeça… em tempos de pandemia, a covid-19 parece ser a primeira doença a vir à mente diante dessa combinação de sintomas, especialmente devido a uma nova variante —a ômicron.

Há um consenso entre os infectologistas: não é possível distinguir a gripe ou a covid-19 apenas com base nos sintomas; eles são muito semelhantes. Ou seja, é preciso fazer um teste.

Tratamento e prevenção

Há medicamentos tanto para covid quanto para a gripe que podem aliviar os sintomas. Em casos graves, antivirais podem ser utilizados sob recomendação médica. Mas as recomendações principais são: repouso e hidratação. E, evidentemente, evitar contato com outras pessoas, por conta da transmissão.

Segundo a Fiocruz, é importante ficar atento aos sinais de gravidade, como:

Falta de ar e dificuldade para respirar;

Dor ou pressão no peito ou estômago;

Sinais de desidratação, como tonturas ao ficar de pé ou não urinar;

Confusão mental.

 

E nas crianças:

Respiração rápida ou dificuldade para respirar;

Pele azulada (cianose) ou acinzentada;

Não tem lágrimas ao chorar (em bebês);

Vômito acentuado ou persistente;

A criança não acorda ou não apresenta sinais de interação (fica apática);

Irritabilidade; Febre com erupção cutânea e tosse persistente.

 

E como podemos nos prevenir?

A transmissão da gripe ocorre de forma muito parecida à da covid. Portanto, em ambos os casos, a imunização é de extrema importância para proteção contra a doença —mesmo que alguns estudos recentes tenham mostrado que a vacina atual contra a gripe tenha baixa efetividade contra a H3N2. Há ainda das seguintes medidas (também comuns a ambas):

Manter a distância de 1,5 metros das outras pessoas; Higienizar as mãos com frequência (lave com água e sabão ou use álcool gel 70%);

Utilização correta das máscaras cobrindo a boca e o nariz;

Adotar hábitos saudáveis, alimentar-se bem e manter-se hidratado;

Não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros;

Evitar frequentar locais fechados ou com muitas pessoas.

vilabelaonline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *