Idosa de 100 anos vence a Covid-19 e recebe alta do hospital em Petrolina

 

 

Aos 100 anos, dona Luzia Campos da Silva ganhou mais um motivo para comemorar. Após passar 16 dias internada na UTI de um hospital de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, a idosa conseguiu vencer a Covid-19 e recebeu alta na quarta-feira (2). A volta para casa, na cidade vizinha de Juazeiro, na Bahia, foi bastante festejada pela equipe médica, familiares e amigos da vovó centenária.

“Ela passou 16 dias na UTI, não precisou usar o respirador, não foi entubada. Ele teve uma pneumonia e está se recuperando. Já está em casa, mas continua o tratamento da pneumonia”, conta a filha, Deulzuita da Silva, de 70 anos.

De acordo com Deulzuita, os médicos disseram que a mãe dela desenvolveu dois tipos de anticorpos contra a Covid-19. “Um combateu a doença, o vírus, e outro anticorpo futuro, uma espécie de imunidade. Os médicos não sabem até quando essa imunidade vai, por ser uma doença nova”,afirma.

Dona Luzia sempre foi uma mulher forte, como diz a filha. Quando ficou viúva, cuidou da criação dos seis filhos e viu a chegada dos netos, bisnetos e dos três tataranetos. Uma força que foi essencial na recuperação.

“Ela sempre foi uma pessoa muito forte. Dificilmente adoecia. É a primeira vez que ela tem uma pneumonia. Não tem diabetes, todas as taxas sempre foram muito boas. Há cinco anos ela quebrou o fêmur, fez a cirurgia e se recuperou muito rápido. Até o médico se admirou”, diz.

Com a mãe recuperada, Deulzuita lembra como foram os dias em que dona Luzia precisou ficar no hospital. A idosa foi a única da família a testar positivo para a Covid-19. “Foram 16 dias longe da família. Eu vi uma vez pela porta, que a médica permitiu, houve duas chamadas de vídeo, mas foi bem complicado pra ela e para a família. A gente não sabe como ela pegou a doença, porque os cuidados aqui eram grandes”.

“É uma experiência bastante complicada para a família, mas, principalmente, para o doente. A gente fica muito grata a Deus”.

Dona Luzia, segundo a filha, é uma pessoa bastante querida. Durante a luta contra o vírus, não faltou energia positiva para a recuperação da idosa. “As orações foram muitas. Ela é uma pessoa muito querida, muitos amigos, todos orando. A família criou um grupo online, que se reunia todos os dias, às 18h, e fazia orações, não só por ela, mas por todos os doentes das UTIs de Juazeiro, Petrolina, do Brasil e do mundo”.

Em Petrolina, onde dona Luzia estava internada, segundo o último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, são 4.381 casos confirmados da Covid-19, com 3.528 curas clínicas e 81 mortes. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *