Presidente da APROST condena piso anunciado pela prefeitura; “descabida, inadmissível”

O presidente da Associação dos Professores de Serra Talhada (APROST), Carlos Antônio, falou nessa segunda-feira (11) ao Frequência Democrática, na Rádio Vilabela, sobre o posicionamento da associação em relação à proposta do Governo Municipal enviada à Câmara de Vereadores sobre o reajuste do piso salarial dos professores.

Segundo Carlos, a APROST só concordará com uma medida que represente a valorização de todos os professores. “Em relação à proposta nós não recuamos uma vírgula dentro daquilo que acreditamos ser possível e que de fato representa a valorização para a categoria que é de 33,24% como reajuste, valorizando todos os níveis, atendendo todos os professores”, afirmou.

“Em relação ao plano de Cargos e Carreiras, nós não abrimos mão também, para que essa reforma que será feita não seja unilateral. Para que seja construída e elaborada por todos os atores. A comissão foi montada com esse propósito e publicada em portaria. Nós só acataremos uma reforma que seja construída por várias mãos que estão representadas por essa comissão”, disse o presidente, que também afirmou que a proposta é “descabida, inadmissível e não representa a valorização dos profissionais”.  Do Vila Bela Online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.